Novo rodízio de veículos teve grande impacto no trânsito de São Paulo

Pico de congestionamento desta segunda-feira foi bem menor e foi de 1 quilômetro, às 8h30. SPTrans utilizou 489 dos 600 ônibus disponíveis nos bolsões em pontos estratégicos.

63
Paradas de ônibus Radial Leste-Oeste
Radial Leste-Oeste na região do Viaduto Cidade de Osaka na Liberdade (Foto: Dênis Rizzoli/Creative Commons BY-SA 3.0)

A Prefeitura de São Paulo informou que o novo rodízio de veículos teve grande impacto e reduziu bastante tanto o índice de congestionamento quanto o índice de lentidão na capital paulista (que considera a base de dados do Waze). A restrição voltou nesta segunda-feira, dia 11 de maio de 2020 e de forma ampliada para tentar aumentar a taxa de isolamento social na cidade.

Comparado ao índice da última segunda-feira, dia 4 de maio, o pico de congestionamento desta segunda-feira foi bem menor, atingindo apenas 1 quilômetro, às 8h30. Na semana passada, o pico foi de 11 quilômetros, entre 8h e 9h.

Em termos de lentidão, os números também estão bem abaixo da última segunda-feira. No dia 4 de maio, foram registrados 21 quilômetros de lentidão às 8h. Nesta segunda-feira, o pico foi de 4 quilômetros, também às 8h.

Veja abaixo os números em outros horários do dia:

Lentidão 12h

Lentidão 15h

Lentidão 16h

Lentidão 17h

Lentidão 19h

Nesta segunda-feira, o primeiro dia de funcionamento do novo rodízio de veículos, apenas os carros com placas de final ímpar circulam em toda a cidade. São elas: 1, 3, 5, 7 e 9.

Nesta terça-feira, dia 12 de maio, os carros de placas de final par (0, 2, 4, 6 e 8) circulam sem restrições. Lembrando que o novo rodízio vale durante 24 horas, incluindo sábados, domingos e feriados, em toda a cidade, não só no centro expandido.

Ônibus extras

A SPTrans informou que, até as 9h, foram utilizados 489 dos 600 ônibus disponíveis nos bolsões localizados em pontos estratégicos a fim de atender todas as regiões da cidade, assim que é detectada a necessidade de reforço no atendimento em alguma linha.

A SPTrans informou também que as equipes de campo monitoram a movimentação de passageiros e faz os ajustes necessários para adequar a frota à demanda para garantir o transporte público à população, em especial aos trabalhadores de serviços essenciais.

Leia também

Deixe seu comentário

comentários