Grande ABC descarta rodízio de veículos para conter avanço da pandemia

Redução de frota do transporte coletivo segue em vigor, como medida para desestimular os deslocamentos

57
Rodízio de veículos
Foto: Helber Aggio/Prefeitura de Santo André

Os prefeitos do Grande ABC descartaram, neste momento, um rodízio de veículos na região como medida para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus. O tema foi debatido durante assembleia do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, realizada nesta segunda-feira, dia 11 de maio, por meio de videoconferência.

A redução da frota do transporte coletivo segue em vigor, como medida para desestimular os deslocamentos, afirmou o presidente do Consórcio ABC e prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão.

“Os prefeitos decidiram não realizar o rodízio nos mesmos moldes adotados por São Paulo, pois o entendimento é que podemos prejudicar os serviços essenciais nas sete cidades. Em março, o Consórcio ABC foi o primeiro órgão do país a decidir a restrição ao transporte público, que segue mantida”, explicou.

Gabriel Maranhão ressaltou ainda que, devido à pandemia, as decisões das prefeituras são dinâmicas e podem ser avaliadas se necessário.

O novo rodízio de veículos da cidade de São Paulo começou a valer nesta segunda-feira. Após quase dois meses suspensa por causa da pandemia de Covid-19, a iniciativa passa a funcionar em toda a capital paulista e pelo período de 24 horas, além de restringir ainda mais a quantidade de veículos por dia.

Deixe seu comentário