VitalAire adota bicicletas e furgões elétricos para realizar entregas e reduzir emissões de CO2

Projeto Frete Amigo do Meio Ambiente substitui motos e veículos nas entregas de produtos a pacientes em tratamento domiciliar e está sendo testado, inicialmente, na cidade de São Paulo

182
Bicicleta
Foto de Snapwire por Pexels.com

O VitalAire iniciou um projeto-piloto para substituir veículos e motos abastecidos com combustíveis de origem fóssil por alternativas mais sustentáveis e não-poluentes. Na cidade de São Paulo, a marca já realiza entregas de produtos utilizados por pacientes em tratamento domiciliar com furgões elétricos e bicicletas, em uma parceria com uma empresa de entregas no Projeto Frete Amigo do Meio Ambiente.

Agora, os clientes do VitalAire podem escolher como os produtos adquiridos por meio do e-commerce serão entregues na capital paulista, por furgões elétricos ou bicicletas, contribuindo assim para a redução significativa das emissões de gases que provocam o efeito estufa.

Entregas Bem
Furgões elétricos e bicicletas passam a ser utilizados para entregas aos clientes do VitalAire na cidade de São Paulo (Imagem: Divulgação)

Estima-se que, para cada 14 quilômetros pedalados, 1 quilo de dióxido de carbono deixa de ser emitido e lançado à atmosfera. Na Grande São Paulo, estima-se ainda que 21,6% de todo o monóxido de carbono lançado no ar tenha como origem as emissões geradas pelas motos. Ambas as projeções são da empresa Carbono Zero Courier.

A implantação do Frete Amigo do Meio Ambiente pelo VitalAire vai ao encontro das iniciativas que têm sido promovidas pela Air Liquide globalmente para reduzir suas emissões. A meta do Grupo é diminuir as emissões de CO2 em 33% até 2035 e alcançar a neutralidade de carbono até 2050.

Tatiana Bucheroni, Diretora Medicinal do VitalAire™ declara: “O compromisso com a preservação do meio ambiente é parte dos nossos valores e motiva iniciativas em diferentes frentes, como a de optar por meios de transporte mais sustentáveis para a realização de nossas entregas. Essa é uma maneira de estendermos o cuidado que temos com nossos pacientes também para o planeta”.

Deixe seu comentário