MRS dá detalhes sobre sobre a segregação de vias para trens no ABC Paulista e via para trem de passageiros até Santos

Durante uma audiência pública realizada no Conselho Estadual do Meio Ambiente – CONSEMA, membros da MRS discutiram sobre iniciativas na ferrovia que parte do Centro de São Paulo até Rio Grande da Serra. O evento aconteceu nesta semana e abordou a Segregação Sudeste do Transporte Ferroviário de Cargas e Trevo Central Compartilhado.

Com a renovação da concessão da empresa responsável pela operação de trens de carga, foi acordado o compromisso de separar trechos na Região Metropolitana de São Paulo, visando a segregação dos trilhos para trens de passageiros e de carga. No trecho entre Barra Funda e Jundiaí, as obras visam criar espaço para o Trem Intercidade São Paulo-Campinas. Na Grande São Paulo, existem 140 km de linhas compartilhadas entre trens de passageiros e de carga.

O mesmo processo será aplicado no trecho entre Brás e Rio Grande da Serra, tema em discussão na audiência recente. Segundo a MRS, a via exclusiva para carga será no lado direito no sentido Brás, totalizando 36 quilômetros de vias para trens de carga.

Trem de passageiros até a cidade de Santos

Em relação à via para trem de passageiros até Santos, está previsto que mais de 90% do trecho segregado para cargas será incorporado no próprio leito ferroviário. Ademais, será reservado um espaço para uma possível via destinada a trens de passageiros entre São Paulo e Santos. Contudo, representantes do Governo do Estado indicaram a análise de outras rotas para o serviço de passageiros, como a proposta de um trajeto partindo da zona sul da capital paulista até Mongaguá.

No trecho de 8 km de vias entre Bras e Barra Funda, está programada a requalificação, incluindo a substituição de trilhos e catenárias.

Deixe um comentário