Bilhete Único do Estudante da SPTrans já pode ser revalidado ou solicitado

48
Bilhete Único do Estudante da SPTrans
Foto: Divulgação/Prefeitura de São Paulo

Os estudantes já podem revalidar o Bilhete Único do Estudante ainda neste mês de janeiro. Todo o processo é realizado pelos canais de atendimento da SPTrans na internet.

Primeiro o aluno deve verificar se a instituição de ensino já encaminhou sua matrícula para a SPTrans, para isso, ele precisa consultar a situação por meio do site da SPTrans.

Após a confirmação dos dados da matrícula, o boleto é gerado diretamente no site da SPTrans e o pagamento pode ser feito na rede bancária e casas lotéricas.

Não é necessário imprimir o boleto, basta o número do código de barras para fazer o pagamento. O estudante pode optar por receber o código de barras por mensagem SMS em seu celular.

Outra opção é o pagamento da taxa de revalidação diretamente pelos aplicativos Ponto Certo, Qiwi, Cittamobi e Banco do Brasil (para correntistas).

A quitação da taxa de revalidação também pode ser feita através do Bipay (da OnBoard Mobility), diretamente pelo Messenger, sem a necessidade de baixar o aplicativo.

O valor da taxa de revalidação é equivalente a sete tarifas básicas vigentes.

Os alunos podem consultar se têm direito à gratuidade ou ao desconto de meia tarifa pelo site da SPTrans.

Gratuidade

Alunos que desejam obter o benefício da gratuidade no transporte público para o ano letivo de 2020 também poderão fazer sua solicitação por meio do site da SPTrans.

Estudantes da rede pública dos ensinos fundamental, médio e técnico podem fazer seu processo todo pelo site da SPTrans e não devem comparecer a um posto. Alunos que já possuem Número de Identificação Social (NIS) válido junto ao CadÚnico, também não precisam voltar ao posto de cadastramento.

Comprovação de baixa renda

Estudantes ainda não cadastrados no CadÚnico e que possuem baixa renda familiar devem comparecer a um posto de atendimento. Agora, em cumprimento ao Decreto 58.639, os beneficiários dos programas Prouni (Programa Universidade Para Todos), Fies (Financiamento Estudantil), Escola da Família e Cotas Sociais também devem comprovar baixa renda.

Para residentes no município de São Paulo, é obrigatório agendar sua entrevista pelo site Agendamento Eletrônico de Atendimento.

Já quem mora em outro município, após inserir seu Número de Identificação Social no site da SPTrans, também deverá anexar uma certidão, obtida pelo próprio estudante no site Consulta Cidadão. Neste link, os estudantes também podem verificar se o Número de Identificação Social que possuem já está válido.

Baixa Renda – Passo a passo para conseguir a gratuidade

* Exceto estudantes dos ensinos fundamental, médio e técnico da rede pública

Para a manutenção da gratuidade, deve comparecer no CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) o estudante ou alguém que more com ele, maior de 16 anos, e levar obrigatoriamente o CPF ou o Título de Eleitor originais, além dos documentos abaixo relacionados de todas as pessoas que moram na casa:

  • RG (Documento de Identidade), CPF, Carteira profissional, Título de eleitor, Certidão de nascimento ou Certidão de casamento;
  • Declaração Escolar de todas as crianças e adolescentes que estudam;
  • Comprovante de residência com CEP (o mais recente possível).

Em São Paulo, as entrevistas são realizadas nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS). Para marcar uma entrevista acesse aqui.

Após a entrevista, o Centro de Referência de Assistência Social fornecerá o Número de Identificação Social, que o estudante deverá inserir em seu cadastro junto à SPTrans.

O convênio entre a SPTrans e a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social têm o objetivo de assegurar o benefício somente aos estudantes que têm esse direito.

Leia também

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here