Palestra sobre inovação marca aula magna do MBI Ferroviário

24
Aula MBI Ferroviário Inovação
Foto: Divulgação/CPTM

Na segunda-feira, dia 25 de novembro, a PhD Regina Magalhães, que é diretora de Infraestrutura e Mobilidade da Schneider Eletric, proferiu a aula magna do MBI (Master Business Inovation) em Tecnologia Ferroviária da CPTM. A PhD falou sobre a importância da inovação no futuro das empresas de mobilidade, com exemplos de soluções que já são realidade.

O gerente de Educação do Senai São Paulo, Doutor Professor Clécios Batista, também participou da aula inaugural do curso, que é promovido pela CPTM em parceria com o Senai. Ele falou sobre o “porquê inovar agora no presente”, provocando uma reflexão sobre o paradigma dos negócios digitais e a geração de valor para pessoas e acionistas.

A aula aconteceu na Faculdade Senai Mariano Ferraz e reuniu os 32 colaboradores e alunos da CPTM selecionados no processo interno. O curso lato-sensu terá cinco módulos, ou “estações”, cada uma com um tema diferente. Ao final de cada etapa, os alunos deverão apresentar projetos inovadores que tragam benefícios à companhia.

A professora do primeiro Módulo do MBI Ferroviário, Alessandra Yoshida, também se apresentou para a turma. Jornalista por formação, Alessandra Yoshida fundou em 2002 a Change Manager Desenvolvimento Humano, consultoria que se dedica ao gerenciamento de mudanças em projetos de implementação de ERP, planejamentos estratégicos, desenvolvimento de equipes, mudanças organizacionais e culturais.

MBI CPTM
Foto: Divulgação/CPTM

Para o presidente da CPTM, Pedro Moro, o fato da turma ser heterogênea será um diferencial positivo. “O grupo selecionado incluiu engenheiros, arquitetos, auditores, advogados, analistas, técnicos e maquinistas, entre outros. O que ao meu ver ajudará muito na disseminação do processo de inovação e transformação digital na empresa”.

A colaboradora Cristina Cândido, que atua no núcleo de Comunicação Digital, foi uma das selecionadas para o MBI e está entusiasmada com o novo desafio. “Tenho altas expectativas para essa oportunidade inédita que a CPTM vai nos proporcionar. Espero aprimorar o meu espírito inovador e auxiliar na melhoria de processos internos e na construção de uma nova forma do passageiro enxergar e experimentar a Companhia, além da operação que ele já vê diariamente”.

O empresário Vicente Abate, presidente da Abifer (Associação Brasileira da Indústria Ferroviária) também prestigiou o evento que marcou o início do primeiro MBI Ferroviário do mundo. As aulas acontecerão na unidade do Senai na Vila Leopoldina e haverá imersões na CPTM e em ambientes colaborativos, como startups e laboratórios de inovação. Também será possível ao aluno fazer um módulo do curso em outro país, como Estados Unidos, Europa ou Ásia.

Deixe seu comentário