Ciclofaixas de Lazer devem ser retomadas em novembro

79
Ciclofaixas de Lazer
Foto: Divulgação

As ciclofaixas de lazer da cidade de São Paulo devem ser reativadas a partir de novembro. Nesta segunda-feira, dia 7 de outubro, a Prefeitura de São Paulo recebeu duas propostas de empresas interessadas em operar de forma emergencial os 117 quilômetros do serviço, que está suspenso desde o fim de agosto.

Dos nove trechos disponíveis das Ciclofaixas de Lazer, a empresa Inovia ofereceu menor valor em sete trechos e a empresa DKS em dois trechos.

O resultado será publicado no Diário Oficial desta terça-feira, dia 8 de outubro, e a estimativa é que o serviço seja retomado no início de novembro, após o esgotamento dos prazos recursais.

O contrato emergencial terá vigência de 90 dias contados da data de sua assinatura.

O vencedor de cada um dos nove trechos que totalizam 117 quilômetros das Ciclofaixas de Lazer e os custos para cada ativação no contrato emergencial serão os seguintes:

1) Trecho Paulista – Jabaquara: 18.616 metros
Inovia – R$ 53.135,59

2) Trecho Paulista – Centro: 16.204 metros
Inovia – R$ 46.144,07

3) Trecho Jabaquara – Parque do Ibirapuera: 10.252 metros
Inovia – R$ 29.364,41

4) Trecho Parque do Ibirapuera – Parque do Povo: 7.902 metros
Inovia – R$ 22.372,88

5) Trecho Parque do Povo – Parque Villa Lobos – 15.018 metros
DKS – R$ 37.874,05

6) Trecho Parque do Ibirapuera – Sumaré: 8.542 metros
Inovia – R$ 24.050,85

7) Trecho Parque do Chuvisco – Parque do Povo: 13.488 metros
DKS – R$ 36.263,35

8) Trecho Zona Norte: 8.316 metros
Inovia – R$ 23.771,19

9) Trecho Zona Leste: 19.154 metros
Inovia – R$ 53.694,92

Custo total por ativação: R$ 326.671,31

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here