​Linha 12-Safira recebe o espetáculo “A Cidade dos Rios Invisíveis”

Coletivo Estopô Balaio se apresenta na CPTM todas as sextas, sábados e domingos do mês de abril

34
Estopô Balaio Rios Invisíveis
Foto: Divulgação

As viagens de trem na Linha 12-Safira serão diferentes em alguns dias no mês de abril. O Coletivo Estopô Balaio volta à CPTM com o espetáculo “A Cidade dos Rios Invisíveis”, que conta a história de bairros que margeiam a Linha 12-Safira. Com essa nova temporada, o objetivo do grupo teatral é atingir 100 apresentações da peça.

As apresentações, que são realizadas dentro de um trem, terão início a partir do dia 12 de abril. As sessões acontecerão às sextas, sábados e domingos, a partir das 14h.

Os espectadores embarcam na Estação Brás da CPTM e recebem um fone de ouvido para escutar as narrativas poéticas sobre os bairros que ficam nos arredores das estações da Linha 12-Safira. O ponto de partida da história são as enchentes que atingem a Zona Leste de São Paulo.

Uma delas, em 2010, deixou parte do bairro Jardim Romano embaixo d’água por quase três meses, fazendo com que a população local tivesse que se reinventar e começar tudo do zero. Através do percurso, o Coletivo Estopô Balaio narra as histórias dos bairros e de seus moradores, dando um novo olhar sobre o cotidiano de quem reside na região.

A viagem dura cerca de 40 minutos e, ao chegar na Estação Jardim Romano, os passageiros desembarcam e a peça continua pelas ruas do bairro, onde os moradores passam a fazer parte da narrativa e interagem com os espectadores através da arte, da poesia e da percussão.

A peça é inspirada no livro “Cidades Invisíveis”, do escritor italiano Ítalo Calvino. Na obra, o autor relata a memória das cidades que integravam o reino do imperador Kublai Khan e que foram visitadas pelo seu mensageiro Marco Polo.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Já reservou seu bilhete-viagem? Passando na sua timeline para lembrar que as reservas seguem de vento em popa. O espetáculo dura em média 4 h saindo da Estação Brás da CPTM e se encerra no fim da tarde às margens do rio. Um tênis confortável é uma boa para esta viagem pelos trilhos do trem e memórias alagadas do Jardim Romano. Organize sua galera e não deixe pra depois. Só são 50 ingressos/dia. Vários dias já estão esgotados. Todo o processo é online então é bem importante que você organize seu dia para vir assistir pra que não haja contratempos. Reservas : www.coletivoestopobalaio.com.br Pague quanto puder/quiser/achar justo. #coletivoestopobalaio #acidadedosriosinvisíveis

Uma publicação compartilhada por Coletivo Estopô Balaio (@coletivoestopobalaio) em

Como participar

Para participar das apresentações, é necessário se inscrever antecipadamente pelo site do Coletivo Estopô Balaio. O número de participantes é limitado a 40 pessoas por sessão.

O ponto de encontro é no Espaço Cultural da Estação Brás. O trem parte às 14h e os espectadores devem chegar com 30 minutos de antecedência. Os aparelhos de áudio são cedidos mediante entrega de RG (Documento de Identidade).

Coletivo Estopô Balaio

Com o olhar atento às manifestações de dança de rua, grafite e outras intervenções culturais, o grupo tem residência artística no Jardim Romano e conta com a participação de artistas migrantes, que ajudam a resgatar as experiências e memórias desta comunidade da Zona Leste.

Serviço

Espetáculo: “Cidade dos Rios Invisíveis” – Coletivo Estopô Balaio
Data: a partir de 12 de abril até 28 de abril, às sextas, sábados e domingos
Horário: 14h
Ponto de encontro: Espaço Cultural da Estação Brás – Praça Agente Cícero, s/nº – Brás – São Paulo – SP

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here