Inauguração das estações Chácara Klabin, Santa Cruz e Hospital São Paulo da Linha 5-Lilás: Eu fui!

11276
linha 5-lilás novas estações
Plataforma da Estação Chácara Klabin da Linha 5-Lilás (Foto: Eduardo Silva)

Nesta sexta-feira, dia 28 de setembro, a espera finalmente acabou! As estações Chácara Klabin, Santa Cruz e Hospital São Paulo da Linha 5-Lilás foram inauguradas. Acabando com a longa espera da Linha 5-Lilás se conectar com a Linha 2-Verde do Metrô na Estação Chácara Klabin e com a Linha 1-Azul do Metrô na Estação Santa Cruz, reduzindo assim o tempo de deslocamento de muitos passageiros.

Inicialmente as três novas estações vão funcionar todos os dias, das 10h às 15h, com cobrança de tarifa no valor de R$ 4,00. Porque esta redução de horário? De acordo com a ViaMobilidade, concessionária responsável pela Linha 5-Lilás, ela acontece durante a fase de maturação dos equipamentos e sistemas, como os de alimentação elétrica, sinalização e telecomunicações, permitindo o aperfeiçoamento dos métodos de funcionamento da estação. A ampliação do horário de funcionamento será feita gradativamente.

Segundo a ViaMobilidade, a demanda diária de passageiros prevista é de 85.310 na Estação Chácara Klabin, 138.430 na Estação Santa Cruz e 19.630 na Estação Hospital São Paulo. Com as novas estações inauguradas, a expectativa é que o movimento na Linha 5-Lilás chegue a 855 mil passageiros por dia.

Eu estive presente na inauguração visitando as três novas estações e vou contar aqui as minhas observações, além disso eu tinha feito uma breve pergunta para o público que acompanha o Mobilidade Sampa também no Twitter e no Facebook, se as novas estações irão facilitar os seus deslocamentos no dia a dia, vou mostrar alguns depoimentos. Continue lendo.

ESTAÇÃO CHÁCARA KLABIN

Eu cheguei na Estação Chácara Klabin por volta de 11h30, vindo da Estação Vila Prudente, a transferência para a Linha 5-Lilás ainda estava fechada, tinham bastante pessoas aguardando a liberação, pois estavam esperando terminar a cerimônia de inauguração que foi realizada na Estação Hospital São Paulo, mas quando faltavam cinco minutos para o meio-dia liberaram a transferência que é gratuita.

Após descer o primeiro lance de escada rolante, já estava no mezanino da estação onde tem as saídas para as plataformas da Linha 2-Verde e depois desci o lance das escadas de acesso para a plataforma da Linha 5-Lilás. Além disso, também percebi que tinha os sanitários, o saguão é bastante amplo, também tem diversos contadores de passageiros e tem uma espécie de “sacada” protegida com vidros onde dava pra ver os trens chegando e partindo da estação.

Quando desci para a plataforma, percebi que algumas daquelas placas de informações ainda estavam totalmente em branco, não demorou muito para o trem chegar. Em um determinado momento desceram para a plataforma uma considerável quantidade de passageiros, eu acho que seguraram a descida deles lá na plataforma da Linha 2-Verde, mas depois todos embarcaram no trem da frota 500. As portas de plataforma ainda não foram instaladas. Logo depois eu segui viagem para ir conhecer a Estação Santa Cruz.

A estação tem 19 metros de profundidade, três elevadores e 18 escadas rolantes. O Igor Roberto do Rede Noticiando fez a primeira viagem operacional na linha completa, entre as estações Chácara Klabin e Capão Redondo, o percurso durou aproximadamente 36 minutos.

ESTAÇÃO SANTA CRUZ

Quando cheguei na plataforma da Estação Santa Cruz, já tinha uma grande quantidade de passageiros esperando pra embarcar, sentido Capão Redondo, as portas de plataforma foram instaladas nas duas plataformas, porém estavam inoperantes. Diferentemente da Estação Chácara Klabin que estava com baixa movimentação de passageiros, a Estação Santa Cruz estava bastante movimentada. Nesta estação, são seis lances de escadas para ter acesso às plataformas tanto da Linha 5-Lilás, quanto da Linha 1-Azul.

Depois que eu subi o primeiro lance de escadas, vi que o saguão é bastante amplo, parecido com o da Estação Chácara Klabin, no final dele dava pra ver uma panorâmica dos trens da frota 500 partindo e chegando da estação. Depois encarei a “maratona” de subir todos os lances de escadas, tinha muita gente naquela pressa correndo pra chegar na plataforma da Linha 1-Azul, esse “corre-corre” é familiar com a movimentação das escadas da transferência entre as linhas 4-Amarela e 9-Esmeralda na Estação Pinheiros.

Em um determinado momento parecia que eu estava em um labirinto, mas seguindo as placas de sinalização, consegui chegar na plataforma da Linha 1-Azul, sentido Tucuruvi. Durante a subida para a plataforma da Linha 1-Azul, sempre tinham agentes de segurança da ViaMobilidade orientando os passageiros por quais escadas subir ou descer para ambas as linhas.

Eu aproveitei pra sair do lado externo da estação no cruzamento da Rua Pedro de Toledo com a Rua Domingos de Morais, eu utilizei a saída tradicional pelo Shopping Metrô Santa Cruz. Pra você que está lendo e ainda não foi na Estação Santa Cruz saiba que foi construída uma entrada e saída exclusiva para a Linha 5-Lilás pela Rua Domingos de Morais. Neste local, muitos curiosos passavam olhando para a estação que estava aberta pela primeira vez para os passageiros entrarem.

No lado externo da estação, eu não localizei onde estava o bicicletário, mas depois vi que o Circular Avenidas postou em seu perfil no Instagram, a localização do bicicletário, conforme foto acima. Nessa entrada e saída exclusiva da estação para a Linha 5-Lilás eu só andei pelo mezanino pela Rua Domingos de Morais, depois vou passar lá novamente para ver se tem alguma diferença o acesso para a linha até chegar nas plataformas. A Estação Santa Cruz tem cerca de 48 metros de profundidade, seis elevadores e 43 escadas rolantes.

Depois entrei novamente pela entrada da Linha 1-Azul pelo Shopping Metrô Santa Cruz, percebi que muita gente estava no horário de almoço circulando pelo local e fiz o caminho de descer os seis lances de escadas para a plataforma da Linha 5-Lilás. Eu gravei um pequeno vídeo com o meu celular mostrando a descida e pela minha cronometragem deu 3 minutos e 50 segundos. Cheguei na plataforma e aguardei o trem sentido Capão Redondo pra descer na Estação Hospital São Paulo.

E eu não podia deixar de contar um detalhe, nos dois momentos que eu subi e desci as escadas pela transferência entre as duas linhas, eu escutava muitas pessoas comemorando e super contentes de conseguir finalmente embarcar na Estação Santa Cruz pra seguir viagem direto sentido Capão Redondo, pois muitas dessas pessoas ou pegavam ônibus da SPTrans ou da EMTU pra chegar nas estações AACD-Servidor ou Moema e seguir viagem sentido Capão Redondo ou davam a tradicional “volta” pelas linhas 4-Amarela e 9-Esmeralda, pra chegar na Estação Santo Amaro.

ESTAÇÃO HOSPITAL SÃO PAULO

Na Estação São Paulo, a estrutura das plataformas e do mezanino acima das plataformas, ambas são parecidas com a Estação Paulista da Linha 4-Amarela, notei isso quando desembarquei na estação. Para chegar nos bloqueios da estação, foi necessário subir três níveis de escadas, diferentemente da Estação Santa Cruz que são seis níveis de escadas. A estação tem 35 metros de profundidade, quatro elevadores e 17 escadas rolantes.

A movimentação de passageiros estava bastante tranquila, no lado de fora da estação que fica localizada no cruzamento da Rua dos Otonis com a Rua Pedro de Toledo, algumas pessoas perguntavam se a estação já estava aberta e falavam “nossa até que enfim inaugurou hein”, tinha até gente fazendo selfie e percebi muita gente passando pela estação por causa do horário de almoço. A arquitetura da estação no lado externo é muito bonita e chama bastante a atenção de quem passa.

O Hospital São Paulo fica localizado praticamente a uma quadra da estação, na Rua Napoleão de Barros, 78. No acesso da estação pela Rua dos Otonis, especificamente nos fundos da estação, está o bicicletário, que parece uma “nave”, é muito bonito e chama a atenção pelo formato construído.

Depois que terminei de tirar umas fotos e fazer uma live no Twitter contando um pouco sobre a inauguração das novas estações da Linha 5-Lilás, desci as escadas e embarquei no sentido Chácara Klabin. No vídeo logo acima que gravei mostrei a descida até a plataforma da estação.

DESLOCAMENTOS PELA CIDADE

Na quinta-feira, eu fiz a seguinte pergunta lá no Twitter e no Facebook do Mobilidade Sampa “com a inauguração das novas estações da Linha 5-Lilás, elas irão facilitar os seus deslocamentos pela cidade?”, as respostas foram bastante variadas. Confira alguns depoimentos:

“Muito! Não terei que dar a volta pela linha 9 pra chegar até a Estação Adolfo Pinheiro vindo da Zona Leste”.

“Morei próximo da Estação Giovanni Gronchi, trabalhava perto da Estação Barra Funda, tinha que descer em Santo Amaro, pegar a lenta linha 9, descer em Pinheiros, ir pela Linha 4-Amarela, depois na República e depois Linha 3. Agora pra quem mora na Zona Sul da capital, ficou mais fácil e rápido ir ao Centro, ao Norte, ao Leste, e ao ABCD, enfim muito bem pensada essa linha 5…”.

“Não irei usar essas estações a princípio, porque hoje moro no ABC. Mas já morei na Zona Sul e creio que elas ajudarão quem vem da Zona Sul para a Avenida Paulista e irá desafogar o fluxo da Estação Pinheiros (eu espero)”.

“Muito! Será útil pra quem trabalha na Zona Sul agora pode ir até a Zona Norte, Leste de metrô num trajeto mais objetivo e rápido”.

“Minha esposa não precisará ir a pé até Santa Cruz, pegar até Ana Rosa, fazer baldeação e ir até Vila Prudente, pra depois baldear para a Linha 15-Prata e desembarcar na Oratório. O ideal seria Camilo Haddad. Só que terá de esperar a ampliação de horário na Linha 5 e na Linha 15 para usufruir”.

– “Vai desfogar a CPTM, pra quem pega a Linha 4-Amarela, vindo de Santo Amaro e etc… pra pegar outras linhas do metrô”.

“Vai facilitar muito pois não vou precisar descer em Santo Amaro e nem pegar a Linha 4-Amarela em Pinheiros e descer na Paulista pra integração na Consolação com a Linha 2-Verde para ir trabalhar na Vila Prudente”.

– “Sim! Vou conseguir chegar mais rápido na casa do meu namorado! Moro em Santo André e ele próximo à estação do Largo 13″.

“Vou conseguir visitar minha tia que mora no Jardim Ingá, perto das últimas estações da linha 5-Lilás”.

“Ao invés de gastar duas horas no caminho casa-trabalho, vou demorar só 50 minutos!”.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Com a inauguração das três novas estações, agora a Linha 5-Lilás conta com 16 estações (Capão Redondo, Campo Limpo, Vila das Belezas, Giovanni Gronchi, Santo Amaro, Largo Treze, Adolfo Pinheiro, Alto da Boa Vista, Borba Gato, Brooklin, Eucaliptos, Moema, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin), faltando apenas a Estação Campo Belo que tem previsão de entrega para o mês de dezembro.

Mapa das estações da Linha 5-Lilás (Foto: Eduardo Silva)

Agora fica a expectativa para a ampliação do horário das três novas estações, a Estação AACD-Servidor por exemplo após inaugurada, levou praticamente duas semanas para ter o horário de funcionamento ampliado. Assim que a ViaMobilidade divulgar a ampliação de horário irei divulgar aqui no site.

E pra você que está lendo e utiliza a Linha 5-Lilás, com a inauguração dessas novas estações, vai facilitar e dar mais rapidez nos seus deslocamentos no dia a dia? Escreva abaixo nos comentários, ou me conte pelo Whatsapp (11) 96292-9448 ou me envie um e-mail para eduardo@mobilidadesampa.com.br que eu quero saber. Até mais!

MOBILIDADE SAMPA

Quer ficar informado sobre tudo o que acontece na mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana?

Então curta nossa página no Facebook.

Siga o @mobilidadesampa no Twitter.

Use a hashtag #mobilidadesampa no Instagram.

Fique tranquilo. Não enviamos spam, a sua privacidade será respeitada e você poderá sair facilmente quando desejar.

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here