História: Estações Rio Grande da Serra e Ribeirão Pires

877
Estação Ribeirão Pires
Estação Ribeirão Pires (Foto: Meu Transporte News)

A equipe do CPTM Noticiando deu início a uma série especial contando as histórias das principais estações administradas pela CPTM. A primeira linha escolhida foi a Linha 10-Turquesa, primeiramente com as estações Rio Grande da Serra e Ribeirão Pires.

Rio Grande da Serra

A estação foi inaugurada com o nome de Rio Grande, construída de pau a pique e plataforma não ladrilhada. Local deserto na época, era uma estação intermediária para alimentação de água das locomotivas e cruzamento de trens. Foi a segunda estação ferroviária construída no Estado de São Paulo.

Rio Grande da Serra tornou-se município em 1964, com o nome atual. Sua estação continua a mesma do início do século. Funciona hoje atendendo aos trens metropolitanos da CPTM, sendo ponta de linha, já que a continuação para Paranapiacaba não recebe mais trens desde 2002.

Atualmente a estação conta com integração paga com ônibus para Paranapiacaba via Campo Grande (Viação Ribeirão Pires).

Uso atual: Estação ferroviária
Código: RGS
Serviços: acesso a cadeirantes

Ribeirão Pires

A estação foi aberta em 1885. Em torno da estação, criou-se, em 1887, a Colônia dos Imigrantes Italianos.

A vila em torno da estação cresceu bastante e se tornou município em 1953. Assim como a de Rio Grande da Serra, a estação ainda é a mesma do início do século. Hoje atende aos trens metropolitanos da CPTM.

Uso atual: Estação ferroviária
Código: RPI
Serviços: acesso a cadeirantes

Deixe seu comentário