Tecnologia auxilia a extrair informações da população, revelam gestores municipais

453
Foto: Divulgação/BR&M Tecnologia

Ninguém é mais especialista nos problemas de uma cidade que a população que nela vive. Por isso, o Fórum TIM de Tecnologia da Informação e Comunicação trouxe ao Smart City Business cases de prefeituras brasileiras que conseguiram encontrar formas de se conectar com a população e extrair dela informações úteis para a gestão urbana.

Os representantes das prefeituras convidadas apresentaram diversas ferramentas para capturar informações e dispositivos para usá-las em projetos de políticas públicas. Thales Marçal, secretário de telecomunicações do Ministério da Comunicação, mostrou diversos projetos nos quais o Executivo Federal investe e fomenta, desde vagas de carro inteligentes, algo mais factível no curto prazo, até carros autônomos, algo projetado para um futuro mais distante.

“As informações nos auxiliam também para grande questões, como a Segurança pública e o combate ao desperdício de alimentos e água”, ressalta Marçal. “Vamos criar uma câmara de gestão e um fórum de debate no ministério, além de lançar uma consulta pública.”

Mario Girasole, vice-presidente da TIM Brasil, relatou iniciativas da empresa para grandes clientes públicos. “O século XXI é o século das cidades, e o conceito de Smart City não é finito. Há sempre algo a ser alcançado”, afirmou.

O executivo citou cinco algumas sugestões a ser tomadas pelos gestores públicos: “Incentivo para potencialização de redes e plataformas, modernização da administração pública, educação para participação digital do cidadão, e realizar propostas PPPP. Acrescento um P para incluir na parceria público-privada também a população.”

Marcus Belchior, secretário de Conservação da cidade do Rio de Janeiro, apresentou o case do Centro de Operações do Rio, que congrega em um mesmo espaço diferentes áreas da prefeitura monitorando em tempo real tudo o que acontece na cidade. “A cidade vem aprendendo com grandes eventos. Além dos tradicionais carnaval e réveillon, tivemos outros momentos em que recebemos milhões de visitantes, como a Jornada Mundial da Juventude. Todo esse conhecimento de organização e gestão vai ser útil para as Olimpíadas.”

Giovanni Narezi, diretor de tecnologia de São Bernardo do Campo (SP), apresentou o Sistema ZUP, para recolhimento de críticas e sugestões on-line. “É uma forma de a própria população relatar os problemas que encontram na cidade”, destacou.

Arthur Machado, secretário de inclusão digital de Boa Vista (RR) também apresentou uma variante da mesma lavadora desenvolvida em parceria a TIM. “Através desta ferramenta podemos criar canais de participação, coletar dados, mapear e automatizar processos e fluxos, implementar aplicativos“, elencou.

Deixe seu comentário