Chuva fraca em São Paulo prejudica trânsito e afeta linhas do Metrô

Uma frente fria vinda do Sul do país avança rapidamente sobre o Estado de São Paulo e provoca chuva fraca e moderada sobre a capital paulista na manhã desta quinta-feira (27), segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), órgão ligado à prefeitura.

Apesar de moderada, a chuva causa transtornos aos motoristas e aos usuários das linhas 2-verde, 3-vermelha e 5-lilás do Metrô de São Paulo, que operam com velocidade reduzida e maior intervalo de parada, por volta das 11h.

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) informou que a capital paulista tinha 170 km de lentidão, às 11h, – o que corresponde a 19,6% dos 868 km de vias monitoradas. O índice está acima da média histórica para o horário (9,8%). A pior região é a zona sul com 54 km de lentidão.

A marginal Tietê é a via com o maior índice de lentidão. Na pista expressa, o motorista encontra morosidade de 21,2 km, que se estende da ponte Aricanduva (zona leste) até a rodovia Castelo Branco. Na pista central, há lentidão de 14,3 km da ponte do Tatuapé até a rodovia dos Bandeirantes.

Dos 6.280 semáforos em São Paulo, quase 70 apresentam problemas como manutenção ou falha de energia elétrica, segundo dados da CET.

De acordo com o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), a capital registra dois pontos de alagamento ativos, sendo um transitável na região central, na marginal Tietê, próximo à ponte Cruzeiro do Sul, sentido Ayrton Senna, e outro intransitável na zona oeste, na avenida do Rio Pequeno, próximo à rua Milton de Souza Quintino, sentido centro.

Mais cedo, um ponto de alagamento transitável foi registrado na marginal Tietê, próximo à rua Catumbi, na zona leste, durante cerca de dez minutos. Além disso, uma árvore caiu na avenida Ibirapuera, sentido centro, próximo da avenida Imares, na Vila Mariana, zona sul de São Paulo. A subprefeitura já foi acionada.

Fonte: Folha de São Paulo e Portal R7