Camelôs fazem protesto no Centro de São Paulo

139
Foto: Manoel da Silva Junior

Cerca de 200 ambulantes fizeram um protesto no Centro de São Paulo na manhã desta terça-feira (16/6) contra retirada dos seus pontos de venda. O grupo chegou a interditar o Viaduto Jacareí e também protestou em frente à Câmara Municipal.

De acordo com a (CET) Companhia de Engenharia de Tráfego, a manifestação começou as 9h na Rua Monsenhor de Andrade com a Rua Oriente, no Brás. O grupo passou por vias como Rua do Gasômetro, Avenida Senador Queirós, Avenida Ipiranga e Avenida São Luís, até chegar na Câmara dos Vereadores no Viaduto Jacareí. Depois voltaram para o Viaduto do Chá, onde ocuparam a calçada.

Durante a madrugada, camelôs portadores de deficiência e idosos chegaram a improvisar um acapamento em frente à Prefeitura. O protesto começou na manhã de ontem com 30 pessoas que se acorrentaram umas às outras. Dessas, 15 passaram a noite no local. Na manhã de hoje (16) eles permaneciam protestando.

Cerca de 700 camelôs registrados pela Prefeitura de São Paulo têm um mês para deixar seus pontos de venda no Centro.

A maioria dos pontos de comércio ambulante fica na Rua José Paulino, no Bom Retiro, na Rua 25 de Março, na Praça Ramos de Azevedo, no Centro, e no Largo da Concórdia, no Brás.

A alternativa apresentada aos comerciantes é o cadastro para as 1,2 mil vagas disponibilizadas pela Prefeitura na Feira da Madrugada, centro comercial que fica no Brás. Destas vagas, 120 estão reservadas para idosos e 120 para deficientes físicos. O prazo para a inscrição é de 10 dias.

Mas parte dos ambulantes não tem interesse em trabalhar na feira. De acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Permissionários, Alcides Oliveira Franca, o foco desses comerciantes são as mercadorias de varejo. Já na feira, vende-se no atacado. “Você tem que ser um grande comerciante lá dentro para conseguir sobreviver”, diz.

Para o secretário de Coordenação das Subprefeituras, Ricardo Teixeira, a mudança traz vantagens para os trabalhadores. “Eles estão indo trabalhar dentro de um shopping center popular, fechado, com segurança, estacionamento na porta. Não tem como falar que alguém está perdendo”, acredita.

Segundo o decreto publicado nesta quarta-feira (10), o objetivo é viabilizar as intervenções viárias, facilitar a locomoção de pessoas e viabilizar a fiscalização do comércio irregular.

Foto: Renata Carvalho
Ambulantes protestam no Viaduto Jacareí, bloqueando a via.

Deixe seu comentário