Governo estadual lança edital de concessão das linhas 5-Lilás e 17-Ouro

0
299
Foto: Diogo Moreira /A2img

O governador Geraldo Alckmin lançou, nesta quinta-feira (30/03), o edital de concessão para as linhas 5-Lilás do Metrô e 17-Ouro do Monotrilho. “O leilão será no dia 4 de julho na sede da B3, antiga BM&F Bovespa. O lance mínimo é R$ 189,6 milhões e nós esperamos dentro do prazo da concessão 3 bilhões de investimentos e reinvestimentos”, explicou o governador. A concorrência internacional terá 90 dias para o recebimento das propostas conjuntas.

Com a concessão, a operação comercial das duas linhas será administrada pela iniciativa privada por 20 anos. O valor estimado do contrato é de R$ 10,8 bilhões. Isso corresponde à soma das receitas tarifárias de remuneração e de receitas não operacionais, como exploração comercial de espaços livres nas estações, por exemplo.

O governo estadual colocou como tarifa de remuneração, aquela paga à empresa para cobrir os custos que excedem a quantidade paga pelos usuários, o valor de R$ 1,73 por passageiro transportado. “É uma tarifa absolutamente atrativa, todos os cálculos levam a isso e também não vai ser tão penosa para o usuário que paga R$ 3,80 e pode andar em todas as linhas de Metrô e CPTM”, disse o secretário estadual de Transportes, Clodoaldo Pelissioni.

O investimento previsto do parceiro privado é de R$ 88 milhões, que serão aplicados em melhorias e infraestrutura das linhas, visando atender aos indicadores de desempenho exigidos do concessionário para oferecer serviços de qualidade à população paulista.

Foto: Diogo Moreira /A2img

“É uma concessão importante, está já lançado o edital. Em seguida, até o meio do ano, teremos o edital de concessão da linha 15-Prata, que vai de Oratório a São Mateus. E, depois, estamos preparando editais das parcerias público privadas das linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, para o segundo semestre”, afirmou o governador.

De acordo com informações do blog Metrô CPTM, a ata de reunião do programa estadual de desestatização, publicada nesta semana, cinco grupos empresariais submeteram estudos técnicos para operação das linhas. A CCR (que atualmente opera a ViaQuatro), CR Almeida, Triunfo, Odebrecht e Scomi mostraram interesse na concessão.

Linha 5-Lilás

A Linha 5-Lilás terá 17 estações ao longo de 20,1 quilômetros, ligando a Estação Capão Redondo à Estação Chácara Klabin, incluindo dois pátios de estacionamento e manutenção de trens (Guido Caloi e Capão Redondo). A demanda estimada para a linha completa é de 850 mil passageiros por dia. O trecho fará interligação com a linha 1-Azul na Estação Santa Cruz, com a linha 2-Verde na Estação Chácara Klabin, com a linha 17-Ouro na Estação Campo Belo, com a Linha 9-Esmeralda da CPTM na Estação Santo Amaro e três terminais integrados de ônibus.

O governo estadual prevê que até julho devem ser inauguradas as estações Alto da Boa Vista, Borba Gato e Brooklin. Em dezembro, devem ser inauguradas as estações Eucaliptos, Moema AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin. Em 2018, será entregue a Estação Campo Belo.

Estação Brooklin (Foto: Divulgação)

Linha 17-Ouro

A Linha 17-Ouro integrará o Aeroporto de Congonhas à rede metroferroviária da capital paulista, com tecnologia de monotrilho. O trecho de 7,7 quilômetros de extensão compreenderá oito estações elevadas (Congonhas, Jardim Aeroporto, Brooklin, Brooklin Paulista, Vereador José Diniz, Campo Belo, Vila Cordeiro, Chucri Zaidan e Morumbi) e um pátio de estacionamento e manutenção (Água Espraiada). Com demanda diária prevista de 200 mil passageiros, a linha 17-Ouro será integrada com a linha 5-Lilás do Metrô na Estação Campo Belo e com a Linha 9-Esmeralda da CPTM na Estação Morumbi.

O trecho da linha 17-Ouro entre as estações Jabaquara e a Aeroporto de Congonhas e entre a Marginal Pinheiros até a região do Estádio do Morumbi, passando pelo bairro de Paraisópolis, estão com as obras “congeladas”. Com este congelamento, não haverá as integrações prometidas com a linha 4-Amarela na futura Estação São Paulo-Morumbi e nem com a Estação Jabaquara da Linha 1-Azul e do Terminal Metropolitano Jabaquara do Corredor ABD da EMTU.

“A obra está indo bem, estamos hoje com quase mil trabalhadores e devemos dobrar até o fim do ano, mas ninguém desconhece que o Brasil vive a mais grave crise dos últimos 100 anos. As empresas também sofrem e não conseguem executar a obra. Nossa parte está em dia, a obra foi retomada”, disse o governador Geraldo Alckmin.

Leia também:

Metrô lança edital para a construção da Estação Morumbi da Linha 17-Ouro

CPTM publica mais dois editais para obras da Linha 9-Esmeralda

Foto: Werther Santana/Estadão

O monotrilho da linha 17-Ouro foi prometido pelo governo estadual para a Copa do Mundo de 2014, depois adiado para 2017 e em seguida para 2018, agora o início das operações do trecho prioritário está previsto para ser entregue em julho de 2019. Questionado pelos jornalistas sobre os atrasos nas obras, o governador disse que são de responsabilidade de empresas que sofreram com a crise econômica, e não do governo. O governo estadual prometeu entregar entre 2012 e 2015, um total de 59,7 quilômetros em três linhas de monotrilho (15-Prata, 17-Ouro e 18-Bronze). Apenas 2,9 quilômetros entre as estações Oratório e Vila Prudente, da linha 15-Prata estão em operação comercial desde 10 de agosto de 2015.

Desde 2015 as obras do monotrilho estão servindo de ponto de tráfico de drogas, um dos pontos críticos segundo o telejornal SPTV da Rede Globo, está embaixo do Viaduto Vereador José Diniz, um dos viadutos que cruzam a Avenida Roberto Marinho, por onde o monotrilho vai passar.

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO