Cidade de São Paulo pode ter greve de ônibus na quarta, dia 3

A cidade de São Paulo pode enfrentar uma greve de ônibus a partir das 00h de quarta-feira, 03 de julho, após decisão tomada em assembleia pelos motoristas e cobradores de ônibus na última sexta-feira, dia 28.

O sindicato que representa os trabalhadores informou que a campanha salarial já se estende por quase três meses sem que haja uma nova proposta por parte das empresas de ônibus. Anteriormente, uma greve prevista para o dia 7 de junho foi suspensa após uma audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que resultou na abertura de uma mesa técnica no Tribunal de Contas do Município (TCM) para continuar as negociações.

Os trabalhadores reivindicam inicialmente um reajuste de 3,69% baseado no IPCA-IBGE, além de um aumento real de 5% e a reposição das perdas salariais ocorridas durante a pandemia, totalizando 2,46% segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). As empresas de ônibus, por outro lado, ofereceram um reajuste de 2,77% e uma composição pelo “salariômetro” em setembro, propostas que foram rejeitadas pela assembleia dos trabalhadores.

Além do reajuste salarial, os trabalhadores exigem uma proposta para a Participação nos Lucros e Resultados (PLR), convênio médico, redução da jornada de trabalho, fim da uma hora de refeição não remunerada e melhorias específicas para os setores de manutenção. Até o momento, as empresas não apresentaram propostas para essas demandas adicionais.

A possível greve pode impactar significativamente milhões de passageiros que dependem do transporte público na capital paulista.

Deixe um comentário