20.7 C
São Paulo
sexta-feira, maio 24, 2024

CPTM contrata empresa para mapeamento do subsolo nas linhas 10, 11 e 12

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) avança com a modernização e segurança das operações ferroviárias ao longo das linhas 10-Turquesa, 11-Coral e 12-Safira com a contratação da Geofran Engenharia para realizar o mapeamento do subsolo nessas áreas estratégicas.

O processo licitatório, conduzido por meio de um Leilão Eletrônico, culminou na seleção da Geofran Engenharia, com a adesão da Planal Tecnologia, Serviços e Engenharia, como parceira nessa empreitada essencial para o desenvolvimento e segurança das linhas ferroviárias paulistas.

O extrato do contrato foi publicado no Diário Oficial do Estado nesta terça-feira, 14 de maio de 2024, marcando o início oficial desta importante etapa de trabalho.

O estudo será conduzido utilizando o Método Geofísico GPR (Ground Penetrating Radar), popularmente conhecido como GeoRadar, um sistema de radar de penetração no solo que dispensa qualquer tipo de escavação. Esse método revolucionário permitirá o mapeamento preciso das áreas sem interferências e identificação de objetos enterrados, incluindo tubos metálicos e não metálicos, esgotos, cabos, dutos de cabos, espaços vazios e fundações, entre outros.

De acordo com o edital, o GPR é uma ferramenta indispensável para fornecer subsídios essenciais ao desenvolvimento de projetos e obras, levando em consideração as interferências identificadas, como redes de infraestrutura, garantindo assim a segurança e eficiência das operações ao longo das linhas ferroviárias.

As três linhas desempenham papéis fundamentais no transporte público da região metropolitana de São Paulo. A Linha 10, por exemplo, é vital na ligação entre a região central da capital paulista e o Grande ABC, atendendo um movimento aproximado de 410 mil passageiros por dia, conforme estimativas prévias à pandemia. Seu trajeto abrange diversas cidades, incluindo São Caetano do Sul, Santo André, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, com 14 estações interligadas ao longo de seu percurso.

Já a Linha 11, é reconhecida como uma das mais movimentadas, transportando cerca de 700 mil passageiros por dia antes da pandemia, em uma rota que se estende da Estação Luz até Estudantes, em Mogi das Cruzes.

Por sua vez, a Linha 12, Safira, conecta parte da região Leste da Grande São Paulo à capital, abrangendo municípios como São Paulo, Itaquaquecetuba e Poá. Com início no Brás e término em Calmon Viana, a linha serve mais de 268 mil passageiros diariamente, conforme dados prévios à pandemia.

MOBILIDADE SAMPA

Siga o Mobilidade Sampa nas redes sociais e fique informado sobre a mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana:

  • Twitter
  • Instagram
  • Telegram
  • Facebook
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Igor Roberto
    Igor Robertohttps://noticiando.net/
    Paulistano, empreendedor e pai. Formado em gestão pública e graduando em Direito. É fascinado por temas relacionados a mobilidade urbana e o transporte público. É o redator de conteúdo dos sites de mobilidade do Grupo PLN. Quer entrar em contato com o Igor? Envie um e-mail para igor@grupopln.com.br.

    ÚLTIMOS POSTS

    ESCREVA SEU COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    SIGA-NOS

    6,317SeguidoresSeguir
    28,236SeguidoresSeguir
    439InscritosInscrever
    PUBLICIDADE

    ÚLTIMOS POSTS