Santos reduz em 28% mortes no trânsito e não registra vítimas fatais envolvendo ciclistas

Santos conseguiu reduzir em 28% o número de vítimas fatais no trânsito nos 10 primeiros meses deste ano, em comparação ao mesmo período em 2022. Entre janeiro e outubro de 2023, foram 18 óbitos registrados contra 25 no ano passado, com destaque para a queda expressiva de mortes envolvendo motociclistas e zero registros de óbitos de ciclistas.

Os dados do Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo) mostram que a Cidade, que vinha de alta incidência de mortes envolvendo usuários de motos, teve grande queda, com 12 casos nos primeiros dez meses de 2022 e sete, no mesmo período, em 2023. O mesmo ocorreu em relação a ciclistas, com redução de oito óbitos para zero.

Entre as atividades da Semana Nacional do Trânsito (setembro) deste ano, a Companhia promoveu ações direcionadas para os dois segmentos. O levantamento do Infosiga referente aos 10 meses de 2023 inclui, ainda, 10 casos fatais com pedestres e um relacionado a acidente com automóvel, totalizando 18 óbitos.

Ao analisar os dados dos dois anos, o presidente da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Santos), Antônio Carlos Silva Gonçalves, considera que a redução da fatalidade reflete parte do trabalho realizado em relação à malha viária santista, que visa sempre a melhoria da fluidez e da segurança dos usuários. “A meta tem que ser sempre reduzir acidentes e, por consequência, também os feridos e as vítimas fatais”, frisa.

Ele acrescenta que os levantamentos são importantes para nortear as ações com o objetivo de buscar sempre essa meta. “É o que temos feito, intensificando a fiscalização e monitoramento do trânsito, implantando projetos que aumentem as condições de segurança nas vias e também realizando seguidas campanhas educativas para conscientização de condutores e pedestres, já pensando nas crianças, pois elas futuramente vão dirigir”.

Gonçalves revela que o planejamento para 2024 prevê novas ações, a começar com campanhas para pedestres, que serão realizadas durante toda a temporada, quando a Cidade tem grande aumento de pessoas circulando pelas ruas.

Entre ações permanentes para tornar o trânsito mais seguro, a CET-Santos tem implementado nos últimos anos várias mudanças viárias, como alteração de sentido de direção e restrição de estacionamento em vias nas quais houve aumento da demanda de veículos em circulação.

A empresa também promove a revitalização da sinalização. Nos principais corredores de tráfego, 16 mil novas placas de trânsito foram implantadas na Cidade, correspondendo a investimento superior a R$ 3 milhões.

Em locais de movimento intenso de veículos e pedestres, que não atendem aos critérios técnicos para instalação de semáforos, adota outros dispositivos.  Neste ano, 33 lombadas, 14 rotatórias e três travessias elevadas (equipamento que combina faixa de pedestre com lombada) foram instaladas em vários bairros para ampliação da segurança.

Na área operacional, o reordenamento das equipes de campo e do Centro de Controle Operacional (CCO) imprimiu maior agilidade no atendimento a casos de interferência no trânsito (acidentes, veículos quebrados e outras situações), beneficiando a fluidez e contribuindo para a prevenção de ocorrências.

Já as ações educativas são contínuas, com cursos (para motoristas), palestras (empresas, instituições em geral e ciclistas), campanhas pontuais (Maio Amarelo e Semana Nacional do Trânsito) e permanentes (campanhas Faixa Viva, Pare, Respeitar é Legal, Educablitz) e vídeos educativos publicados nas redes sociais.

Tudo como parte do Programa de Educação para o Trânsito, que também leva atividades às escolas públicas e particulares. Neste ano, já atingiu pelo menos 6 mil estudantes, da pré-escola ao Ensino Médio.

Óbitos no trânsito de Santos

Janeiro a outubro 2022 – 25 óbitos

  • Moto – 12
  • Pedestre – 4
  • Bike – 8
  • Caminhão – 1

Janeiro a outubro 2023 – 18 óbitos

  • Moto – 7
  • Pedestre – 10
  • Bike – 0
  • Auto – 1