Maquinista da CPTM que matou colega e feriu outro é ex-policial militar

O maquinista Ricardo de Oliveira Dias, que atirou e matou um colega e feriu outro, é ex-policial militar.

Ricardo atirou e matou Marco Antonio da Silva, de 51 anos, e atirou no pé de outro funcionário da CPTM no domingo, 25 de junho, na área interna da estação da Luz.

Testemunhas disseram que o suspeito entrou com a arma de fogo escondida e disse “eu quero ver você tirar sarro” antes de atirar contra a vítima. 

Funcionário da CPTM, Marco Antonio da Silva, morreu após colega de trabalho atirar contra ele na Estação da Luz (Foto: Montagem/Arquivo Pessoal/Estadão Conteúdo)

De acordo com o boletim de ocorrência, um maquinista relatou à polícia que viu quando Ricardo entrou com uma mochila na frente do corpo na sala dos funcionários, quando tirou a arma e efetuou o disparo.

Ainda conforme a testemunha, Marco chegou a sair correndo sentido plataforma 4. Depois, Ricardo disparou contra o outro funcionário enquanto ele estava correndo em direção ao estacionamento.

O suspeito Ricardo Oliveira fugindo após atirar em dois colegas da CPTM (Foto: Reprodução)

A CPTM lamentou o ocorrido em nota e disse que vai colaborar com a autoridade policial:

“Lamentamos profundamente a trágica perda de um dos nossos colegas de equipe em um ato de violência chocante ocorrido ontem. Estamos de luto pela vida que foi tragicamente interrompida e nos solidarizamos com a família, amigos e colegas que estão sofrendo com essa terrível perda. É momento de nos unirmos enquanto enfrentamos essa perda devastadora como uma comunidade. Descanse em paz, nosso querido colega. Você será lembrado com carinho e saudade”.

Ricardo de Oliveira Dias segue sendo procurado pela polícia.