Praia Grande tem a maior malha cicloviária da Baixada Santista

Andar de bicicleta vai além da diversão. Quando se escolhe andar com a “magrela”, melhora-se as condições de saúde das pessoas, traz benefícios ao Meio Ambiente e à mobilidade urbana. Atualmente, a cidade de Praia Grande conta com 98,9 km de ciclovias e ciclofaixas, número que a destaca como a maior malha cicloviária da Baixada Santista e uma das principais em todo o País. A cidade se destaca com esta infraestrutura, que não se resume somente a vias exclusivas aos ciclistas, mas também a ações logísticas, atividades educativas e prêmios ganhos.

A Secretaria Municipal de Trânsito de Praia Grande (Setran) estima que um terço da população possua bicicleta e que a utilize como meio de transporte diário (aproximadamente 100 mil pessoas). No período de temporada, esse número cresce ainda mais.

Amiga da bicicleta

O Município já recebeu cinco vezes o troféu “Cidade Amiga da Bicicleta”. Dois foram concedidos pela própria Associação Brasileira de Ciclistas, em 2007 e 2008, outro pelo Instituto Pedala Brasil e União de Ciclistas do Brasil, durante o evento “Bicicultura”, realizado na cidade de Sorocaba, em 2010. Em 2014 pela Associação Brasileira de Ciclistas, Skates, Patins e Cadeirantes, e pela Liga Santista de Ciclismo no 1º Congresso de Mobilidade das Cidades Cicloviárias da Baixada Santista. E em 2016, durante o II Festival da Bicicleta do Litoral Paulista, na cidade de Santos. Na ocasião, a Prefeitura também recebeu a medalha “Cláudio Clarindo 2016”, entregue para técnicos e ativistas na área.

Sinalização

A Prefeitura está também readequando as vias exclusivas para bicicletas, seguindo o novo Manual de Sinalização Cicloviária do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que tem como objetivo evitar acidentes.

Bike Legal

Com o auxílio de óculos de realidade virtual, estudantes de Praia Grande podem vivenciar situações reais do dia a dia do trânsito, com orientações sobre atitudes viárias mais seguras, dentro do projeto Bike Legal. O projeto, que envolve estudantes do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, foi temporariamente paralisado durante a pandemia.

Durante a ação, os estudantes podem embarcar em uma bicicleta fixa e, com o uso de equipamentos de realidade virtual, visualizam uma simulação em 3D, gravada em locais reais da Cidade. Ao vestir os óculos, os usuários têm a sensação de estarem montados na bicicleta, pedalando na ciclovia, e ao longo do trajeto situações vão sendo apresentadas, onde o condutor precisa reagir de forma segura.