Um olhar sobre o impressionante e louco retorno de Dani Alves à Barcelona

7

O tumulto em Barcelona está lá para todos verem. Os problemas financeiros do clube, com mais de US$ 1 bilhão em dívidas, estão bem documentados e neste verão Lionel Messi deixou o Nou Camp depois de 21 anos na Catalunha, reunindo forças com seu ex-colega do Barca e bom amigo Neymar no Paris Saint-Germain, da Ligue 1 da França.

Em campo, onde o Barcelona é tão frequentemente favorecido com aqueles que aposta esportiva, as coisas não têm sido muito melhores. Eles estão na nona colocação do La Liga com apenas quatro vitórias em 12 jogos e Ronald Koeman foi dispensado de suas funções após uma derrota por 2×1 para Rayo Vallecano.

Xavi, que passou os últimos dois anos e meio no comando do Al Sadd do Catar – onde venceu a Liga das Estrelas do Catar, a Copa do Catar, a Copa Sheik Jassim e a Copa Emir do Catar – tomou as rédeas do Nou Camp e um de seus primeiros grandes passos no comando do clube que ele enviou a maior parte de seus dias de jogo foi trazer de volta seu ex-colega Dani Alves.

O brasileiro de 38 anos deixou o Nou Camp há cinco anos, passando um ano na Juventus, gigante italiana, antes de jogar no Parc des Princes com o PSG por duas temporadas. Ele retornou à sua terra natal em agosto de 2019, assinando pelo Brasileiro Série A ao lado do São Paulo, onde acrescentou à sua lucrativa medalha com uma vitória no Campeonato Paulista de 2021 – pondo fim à seca de oito anos do troféu Tricolor Paulista.

No entanto, após ser transferido de volta para um papel mais defensivo e ser destituído da braçadeira de capitão pelo novo chefe Hernán Crespo, bem como uma disputa fora dos gramados com a hierarquia do clube em relação aos seus salários e direitos de imagem não pagos, Alves teve seu contrato rescindido em setembro.

É relatado que Koeman declinou a chance de trazer Alves de volta ao Barcelona logo após ele ter se tornado um agente livre, mas Xavi saltou claramente para a oportunidade – fazendo do brasileiro sua primeira assinatura apenas uma ou duas semanas após ter se tornado oficialmente chefe do Barca.

Enquanto aos 38 anos de idade, Alves certamente não vai ajudar o time massivamente em campo do ponto de vista das apostas no futebol, especialmente com o promissor Destino Sergiño e Óscar Mingueza, ambas opções para Xavi na posição de lateral direito.

Mas sua vasta experiência e conhecimento do clube, tendo passado oito anos no Barcelona anteriormente, pode ser fundamental e ter alguém como Alves no vestiário será um grande impulso para Xavi, que já está enfrentando uma tarefa extremamente difícil.

“Eu sabia dentro do meu coração e da minha alma que este dia chegaria”, escreveu Alves em sua conta oficial da Instagram, que tem quase 40 milhões de seguidores. “Até breve, com o mesmo desejo de ajudar a reconstruir o melhor clube do mundo”.

É um movimento intrigante, especialmente porque se acredita que Alves será pago apenas um euro por mês por Barcelona. Mas ainda não se sabe se é ou não uma jogada benéfica para o clube e para o jogador!

Deixe seu comentário