Governo estadual anuncia retomada das obras da Linha 6-Laranja

144
Acciona Linha 6-Laranja
Foto: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

Nesta terça-feira, dia 6 de outubro de 2020, ocorreu a cerimônia de início das obras da Linha 6-Laranja do metrô, que vai gerar 9 mil empregos diretos.

Os trabalhos foram retomados pela concessionária Linha Universidade Participações, liderada pelo grupo espanhol Acciona, que adquiriu do consórcio Move São Paulo os direitos na Parceria Público-Privada para a construção, operação e manutenção da linha.

A previsão é que a linha seja totalmente concluída em 5 anos. A concessão inclui ainda a aquisição de toda a frota, que deverá ter 22 trens, e prevê 19 anos para manutenção e operação.

  • Acciona Linha 6-Laranja
  • Acciona Linha 6-Laranja
  • Acciona Linha 6-Laranja
  • Acciona Linha 6-Laranja
  • Acciona Linha 6-Laranja

Com investimento total de R$ 15 bilhões, a Linha 6-Laranja vai atender diariamente a mais de 630 mil passageiros, que terão mais agilidade e conforto no deslocamento entre a Zona Norte e o Centro da capital paulista.

“A conclusão das obras está prevista para 2025 e agora nós não temos nenhuma razão para duvidar da sua continuidade e da obediência a este prazo. Isso foi muito estudado pela equipe do Metrô, pela equipe da Acciona, para que o cumprimento deste prazo seja feito. Não há mais obstáculo de natureza jurídica, nem administrativa, nem institucional, nem de falta de recursos”, disse o governador do Estado de São Paulo, João Doria.

Em 15,3 quilômetros de extensão, a Linha 6-Laranja vai ligar Brasilândia à estação São Joaquim da Linha 1-Azul do metrô. O projeto inclui 15 novas estações e contará com integração para outras quatro linhas, do Metrô e da CPTM. O trajeto, que atualmente possui tempo médio de 1 hora e 30 minutos e só pode ser feito por meio de ônibus no transporte público, passará a ser percorrido em apenas 23 minutos quando todo o trecho estiver em operação.

“Com a redução de mais de uma hora no deslocamento de uma ponta a outra da linha, milhares de pessoas terão mais tempo para passar com a família, com os amigos, para se divertir e estudar, por exemplo. É um impacto importante na qualidade de vida dos passageiros”, disse o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy.

Traçado

O projeto completo da Linha 6-Laranja inclui as seguintes estações: Brasilândia, Vila Cardoso, Itaberaba, João Paulo I, Freguesia do Ó, Santa Marina, Água Branca, Pompeia, Perdizes, Cardoso de Almeida, Angélica, Pacaembu, Higienópolis-Mackenzie, 14 Bis, Bela Vista e São Joaquim.

O trecho ainda facilitará a integração com as linhas 1-Azul do Metrô, 4-Amarela da concessionária ViaQuatro e 7-Rubi e 8-Diamante, ambas da CPTM.

Histórico

A construção da Linha 6-Laranja teve início em janeiro de 2015 e, em 2 de setembro de 2016, por decisão unilateral, o consórcio Move São Paulo informou a paralisação integral das obras civis. O Governo do Estado de São Paulo declarou a caducidade da Parceria Público-Privada, mas o prazo para o decreto entrar em vigor foi prorrogado durante as negociações.

Com a concretização do acordo com a Acciona, o decreto de caducidade foi revogado. Durante as negociações, a Move São Paulo permaneceu responsável pela conservação e preservação da segurança dos canteiros de obras e dos imóveis vinculados à concessão. Em 2020, o grupo Acciona assumiu a construção, operação e manutenção da Linha 6-Laranja.

Deixe seu comentário