Número de passageiros transportados nos transportes metropolitanos aumentou cerca de 20%

O número de passageiros transportados nos trens da CPTM e do Metrô e nos ônibus gerenciados pela EMTU aumentou em cerca de 20% nos últimos dias mesmo em meio à quarentena decretada pelo Governo do Estado de São Paulo para evitar a propagação do novo coronavírus.

A informação foi dada pelo secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, ao ser entrevistado pela rádio Bandeirantes na manhã deste sábado, dia 18 de abril.

“Dia a dia, desde o início de isolamento social, estamos verificando que as pessoas estão aumentando suas rotinas de saírem de suas casas. Se avaliarmos desde o dia 11 de março, quando o transporte, entre EMTU, CPTM e Metrô, registrou mais de 10,5 milhões de passageiros, na mesma quarta-feira, depois do início do isolamento, caiu pra 2,079 milhões de passageiros. Já na última quarta-feira, dia 15 de abril, nós chegamos a 2,45 milhões de passageiros por dia. Portanto, já aumentou em 20% nas operações que o Governo do Estado de São Paulo gerencia”, revelou Alexandre Baldy.

De acordo com Alexandre Baldy, em geral, a redução da demanda de passageiros foi de 75%.

Nas últimas semanas, os passageiros têm relatado lotação nos trens da CPTM em horários de pico, como na Linha 11-Coral, impedindo que seja feito o distanciamento social.

O secretário diz que as operadoras estão monitorando a movimentação dos passageiros e se comprometeu a tomar medidas para evitar as lotações.

Alexandre Baldy ainda disse que os transportes metropolitanos estão registrando horário de pico antecipado.

O secretário ainda acrescentou que em torno de 80% da demanda diária está se concentrando nos horários de pico, tanto da ida, quanto da volta.