Complexo Viário Santa Teresinha ganha nova ponte

A medida é primeiro passo para o desenvolvimento do Complexo Viário Santa Teresinha

42
Santa Teresinha
Foto: Ângelo Baima/Prefeitura de Santo André

A realização da primeira fase de desenvolvimento do Complexo Viário Santa Teresinha foi entregue nesta sexta-feira, dia 17 de maio, à população.

A Prefeitura de Santo André, por meio das secretarias de Mobilidade Urbana e Manutenção e Serviços Urbanos, e o Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André, colocaram em funcionamento a nova ponte que favorece especialmente motoristas que estão na Avenida dos Estados sentido São Caetano e desejam retornar sentido Mauá.

A obra ainda permite o acesso ao Viaduto Presidente Castelo Branco e à Avenida Prestes Maia no sentido da rodovia Anchieta, São Bernardo do Campo e Diadema.

O complexo inclui uma nova alça elevada de retorno, novas pontes, dois novos viadutos e novas alças de retorno. O edital será publicado no mês de julho e a contratação no segundo semestre. O início das obras está previsto para 2020 e a entrega do complexo até 2021.

Com 26 metros de comprimento e três faixas de rolamento com 3,5 metros de largura cada, a construção entregue, substituiu a antiga ponte do Serviço Social da Indústria (Sesi), que precisou ser demolida em 2017 após forte chuva que abalou sua estrutura de maneira irreversível. A obra, que foi executada pelo Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André (Semasa), custou R$ 4,293 milhões.

“Esta ponte tem um simbolismo importante. A ligação do primeiro com o segundo subdistrito quase se tornou uma lenda, mas só foi possível tirar do papel depois de arrumar a casa e ter colocado as contas em dia, recuperando a capacidade da cidade em receber parceria do governo estadual e federal, e de órgãos internacionais como o Banco Interamericano de Desenvolvimento”, destacou o prefeito Paulo Serra.

Ainda de acordo com o prefeito, são feitas inúmeras ações nesta região, que representa 1/3 da cidade. “Não se trata apenas da recuperação de uma ponte. Toda a região passará por grandes mudanças. As obras do viaduto Antônio Adib Chammas começam no segundo semestre. Assinamos o contrato com valor de R$ 15 milhões financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento, e as intervenções devem começar em julho. Paralelo a isso, iniciamos o Complexo que vai contribuir para acabar com o problema de mobilidade”, reforçou o prefeito.

“Esta primeira fase é importantíssima. Estamos falando de um grande projeto de mobilidade que há muito tempo não se via na cidade. São mais de R$ 500 milhões em investimentos em infraestrutura, sendo que parte dos US$ 50 milhões de dólares do Banco Interamericano de Desenvolvimento serão investidos no Complexo de Santa Teresinha”, finalizou.

Vale destacar que o entorno da ponte também contou com melhorias, como a implantação de três postes de iluminação em LED na nova via de acesso, implantação de travessia elevada, pintura da Passarela Vereador Adelmo Campanholo, revitalização da Praça Samuel Castro Neves com plantio de 43 árvores frutíferas nativas e palmeiras, plantio de dois mil metros de grama, realocação do parquinho para garantir a segurança das crianças, implantação de mobiliário com bancos e mesas, poda de árvores, implantação de um poste de iluminação tripla na área do parquinho, limpeza e manutenção da iluminação de toda a praça.

Quanto à mobilidade urbana, o novo pontilhão sobre o Rio Tamanduateí ligará a rua Bartolomeu de Gusmão à pista da Avenida dos Estados, sentido Mauá, passando pela Praça Samuel de Castro Neves.

A obra permitirá o retorno dos movimentos de ligação da Avenida dos Estados e dos bairros próximos à Santa Teresinha para a Avenida Prestes Maia, em direção às rodovias Anchieta e Imigrantes.

O posicionamento novo deste pontilhão em relação ao anterior, no sentido Mauá – São Caetano do Sul, permitirá a formação de uma caixa de armazenamento de veículos maior esperando o ciclo semafórico fora da rota de veículos que seguem em frente na Avenida dos Estados, gerando ganho de capacidade em relação à antiga configuração de rotatória.

No sentido contrário, como acontece desde a ruína do pontilhão antigo, a programação semafórica simplificou sem os movimentos do pontilhão, trabalhando com os estágios mais simples nos cruzamentos da Avenida dos Estados com o Viaduto Presidente Castelo Branco.

Restaurando esta ligação, o pontilhão junto à Avenida Engenheiro Olavo Alaysio de Lima, que funcionou durante este período com desvio de tráfego, retornará ao sentido de circulação original, em direção à Avenida Varsóvia, contribuindo também com a redução de veículos que chegam no cruzamento da Avenida dos Estados com o Viaduto Presidente Castelo Branco, devido ao desvio de tráfego.

Drenagem

Além da melhoria do trânsito em toda região, a nova travessia sobre o rio Tamanduateí garante um escoamento de águas de chuva mais adequado, já que todo sistema de drenagem do entorno foi refeito.

A construção, inclusive, é 1,5 metros mais alta que a antiga ponte do Serviço Social da Indústria, se adequando à nova vazão do rio, o que vai facilitar o escoamento das águas em dias de chuva.

Deixe seu comentário