Os desafios das mulheres para pedalar em São Paulo

Pesquisa divulgada amanhã (21) revelará que os problemas citados pelas ciclistas no uso da bike também são os maiores empecilhos a levar as demais a não aderir à pedalada

200
Mulheres são menos de 6% dos ciclistas em SP: por quê? (Foto: Rachel Schein/Ciclocidade)

Nesta quarta-feira (21), véspera do Dia Mundial sem Carro, o GT de Gênero da Ciclocidade vai apresentar os resultados da pesquisa inédita “Mobilidade por Bicicleta e os Desafios das Mulheres de São Paulo”.

Há poucos dados sobre o uso de bicicleta por mulheres em São Paulo, mas de forma geral as informações que existem apontam para uma enorme diferença entre o número de homens e mulheres pedalando na cidade. Levantamento do histórico de contagens de ciclistas feitas pela Ciclocidade até março de 2015 apontou que elas representam menos de 6% dos ciclistas da cidade. Por isso, a necessidade de se aprofundar o tema, para compreender o perfil e os principais desafios das mulheres que usam a bicicleta como meio de transporte em São Paulo, identificando os possíveis entraves para adoção por outras.

Para a pesquisa, foram entrevistadas 332 mulheres, sendo 128 ciclistas e 206 não-ciclistas, nas 32 subprefeituras do município entre os dias 27 de junho e 15 de julho de 2016. Um dos principais resultados é que os três maiores problemas citados pelas ciclistas no uso da bicicleta em São Paulo (e que só serão revelados durante o evento de amanhã) também são os três maiores empecilhos que levam as demais a não aderirem à bicicleta.

A pesquisa teve coordenação de Letícia Lemos, Marina Harkot e Priscila Costa, do GT de Gênero da Ciclocidade.

Serviço: Pesquisa “Mobilidade por Bicicleta e os Desafios das Mulheres de São Paulo”
Quando: quarta-feira (21 de setembro), às 18h30
Onde: Auditório Sasp, na Rua Araújo, 216, República

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here