Segunda fase do VLT da Baixada Santista é apresentada

Projeto da EMTU compreende estações entre a Avenida Conselheiro Nébias e o Valongo; início das obras está previsto para janeiro de 2017

496
O presidente da EMTU, Joaquim Lopes, apresentou slides com informações de todo o projeto do VLT (Foto: Diário do Litoral)

O projeto do segundo trecho do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) foi apresentado pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), ontem (6), em Santos. As obras compreendem as estações Conselheiro Nébias e Valongo. O empreendimento está em fase de licenciamento e a previsão é que seja licitado no final de setembro e os serviços tenham início em janeiro do próximo ano.

“O objetivo é apresentar o projeto e receber a opinião das pessoas. Acolher propostas e estudá-las”, disse Clodoaldo Pelissioni, secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, presente na apresentação. Ele também falou sobre a primeira fase do VLT, que sofreu atrasos devido à ações do Ministério Público.

O presidente da EMTU, Joaquim Lopes, apresentou slides com informações de todo o projeto do VLT. O trecho alvo da reunião foi contemplado com propostas da Prefeitura de Santos. A previsão é que as obras sejam finalizadas até 2018.

O segundo trecho de obras do VLT deve contar com 13 estações e oito quilômetros de extensão. O traçado original do empreendimento sofreu alterações. Também devem ocorrer desapropriações. De acordo com o projeto apresentado, as composições passarão por um trecho da Avenida Conselheiro Nébias e por ruas como Campos Mello, Constituição, Luís de Camões, Amador Bueno e João Pessoa.

O trecho que compreende a Estação Barreiros ao Samaritá, em São Vicente, está indefinido e deve ser contemplado na terceira fase do VLT, ainda em estudo.

Estação

Na semana passada, o governador Geraldo Alckmin entregou a Estação Bernardino de Campos e mais dois trens. Já foram entregues 10 estações.

O VLT funciona atualmente em operação teste das 7 às 19h. O percurso compreende as estações Mascarenhas de Moraes, em São Vicente, e Pinheiro Machado, em Santos. As composições circulam com intervalo de 10 minutos.

Fonte: Diário do Litoral

Deixe seu comentário