Resultado da audiência entre CPTM e sindicatos realizada no Tribunal Regional do Trabalho

236

Na manhã desta terça-feira (17) foi realizada a audiência de conciliação envolvendo a CPTM e os sindicatos representantes dos funcionários, que aconteceu na sede do Tribunal Regional do Trabalho da 2º Região, na Consolação. Estiveram presentes os sindicatos dos Ferroviários (linhas 7-Rubi e 10-Turquesa), Zona Sorocabana (linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda) e Central do Brasil (linhas 11-Coral e 12-Safira). Além do Sindicato dos Engenheiros.

Na última audiência do dia 9 de maio os funcionários não aceitaram o parcelamento do reajuste salarial de 5,2%, proposto pela CPTM. O vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 2º Região, desembargador Wilson Fernandes propôs aumentar o índice do reajuste, para que alcance o IPC integral. A informou que pode chegar ao IPC, índice sugerido pelo Tribunal, porém continua oferecendo pagamento em duas parcelas. O IPC está em 10,44%.

A nova proposta da CPTM, de 10,44% em duas parcelas, será levada para a assembleia dos funcionários, no dia 23 de maio. O Tribunal propôs ainda que a CPTM equipare vale-refeição e
vale-alimentação ao do Metrô, a partir de Setembro, conforme pedido dos sindicatos. A CPTM responderá quanto ao pedido envolvendo vale-refeição e vale-alimentação na próxima audiência, que será dia 23, horas antes da assembleia.

Confira a nota do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região:

“A tentativa de negociação entre a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e os quatro sindicatos que representam os trabalhadores terminou com uma proposta de reajuste de 10,44% pela empresa, índice sugerido pelo Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2).

A audiência foi conduzida pelo vice-presidente judicial do TRT-2, Wilson Fernandes. À mesa, estiveram presentes o Sindicato dos Trabalhadores de Empresas Ferroviárias de São Paulo; o Sindicato dos Ferroviários da Zona Sorocabana; o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil e o Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo.

A CPTM abriu o encontro mantendo o reajuste de 5,22%, dividido em duas parcelas, oferecido na primeira audiência de conciliação, realizada no dia 9 de maio (o índice inicial oferecido pela CPTM, naquele dia, era de 2,61%). A proposta não foi aceita pelos trabalhadores, que ainda questionaram o pagamento parcelado.

Como contraproposta, o desembargador Wilson Fernandes sugeriu o pagamento do IPC (10,44%), o que, após alguns minutos de discussão, foi aceito pela empresa. O pagamento parcelado foi mantido, no entanto: para os meses de março e setembro. Propôs ainda reajuste dos seguintes benefícios: vale-refeição, vale-alimentação, auxílio materno infantil (em março, com aplicação do IPC), bem como a equiparação desses benefícios aos valores que venham a ser fixados aos metroviários, a partir de janeiro de 2017.

A nova proposta será apresentada à categoria em assembleias que acontecerão no dia 23 de maio. No mesmo dia, às 10h, uma nova audiência acontecerá no Ed. Sede do TRT-2 (rua da Consolação, 1272). Na ocasião, a CPTM informará quanto à viabilidade de equiparação dos benefícios, sugerida por Fernandes.”

Deixe seu comentário