Prefeitura estuda cadastrar moradores da Avenida Paulista, diz secretário Jilmar Tatto

Medida seria para garantir a circulação de carros de quem mora na via aos domingos, quando pista será interditada

164
Avenida Paulista (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de São Paulo estuda cadastrar moradores da Avenida Paulista, na região central, para facilitar o monitoramento de entrada e saída de veículos aos domingos, quando a via ficará aberta das 9h às 17h para pedestres e ciclistas. O esquema seria semelhante ao que se faz durante o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, no Autódromo de Interlagos, na zona sul.

Segundo o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, a proposta está sendo avaliada e poderá servir para facilitar o acesso dos moradores e o trabalho dos agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). “Se houver necessidade, a gente cadastra. Não precisaria ficar checando toda hora se é morador ou não”, disse Tatto no final da manhã deste domingo, 18.

Enquanto não houver cadastro, a Prefeitura sugere que os moradores tentem avisar previamente o horário de chegada e saída na Paulista. O contato pode ser feito através do número 1188. “Se o morador puder avisar antes, nos colocamos uma viatura da CET para campanhar”, afirmou.

Outra alteração que está sendo estudada é se o cruzamento da Paulista com a Rua Augusta, ponto de passagem de ônibus, também deve permanecer fechado para carros. “Nos primeiros domingos vai ficar fechado, mas, se for necessário, podemos abrir para a travessia”, disse. “Essa decisão está demorando porque o trecho é onde concentra mais pedestres, ciclistas e artistas de rua.”

* As informações são do jornal O Estado de São Paulo

Deixe seu comentário