Impasse impede que corredor de ônibus entre Guarulhos e São Paulo opere

224
Corredor metropolitano administrado pela EMTU, que vai ligar cidades de São Paulo e Guarulhos (Foto: Divulgação)

Um impasse entre a Prefeitura de Guarulhos e a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU) impede que um novo trecho do Corredor Metropolitano de Guarulhos comece a funcionar. A EMTU disse que a obra está pronta. Já a prefeitura disse que não está.

A obra custou R$100 milhões e estava prevista para 2013. A EMTU queria que o novo trecho passasse a funcionar desde sábado, dia 5. A prefeitura não permitiu porque disse que a obra ainda não está pronta e coloca em risco motoristas e passageiros.

O novo trecho tem 12,3 km e liga os terminais Cecap e Vila Galvão. Um outro trecho, entre os terminais Taboão e Cecap, foi inaugurado em julho de 2014. Quando este novo trecho for inaugurado, o corredor terá 20 km e ligará Guarulhos à capital, com acessos ao Metrô a à CPTM.

A prefeitura havia mandado a EMTU parar a obra em maio, alegando irregularidades como defeitos no asfalto e no trajeto. Próximo à Avenida Paulo Faccini, os semáforos ainda não foram ligados. Com isso, os carros que tentam fazer a conversão à esquerda disputam espaço com os carros que vêm no sentido contrário, o que pode causar acidentes. A prefeitura informou que está esperando a EMTU terminar o cabeamento dos semáforos para ligar a energia.

Inauguração

O segundo trecho do Corredor Metropolitano Guarulhos foi inaugurado no dia 31 de agosto. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), participou da cerimônia e afirmou que a obra do corredor com mais 4,5 km de extensão – um terceiro trecho da obra – que ligará Guarulhos e São Paulo deve ser iniciada em 2016. “Nós vamos este ano terminar o projeto executivo e licenciamento ambiental. Esperamos iniciar a obra no ano que vem”, disse o governador. No entanto, há dois anos, o governo prometeu a entrega de todo corredor da EMTU até o fim deste ano.

Fonte: G1

Deixe seu comentário