Aquático-SP registra apenas um terço do público esperado em primeiro mês de operação na Represa Billings

Após um mês de operação na Represa Billings, o serviço de transporte aquático Aquático-SP registrou apenas um terço do número de passageiros projetado pela prefeitura de São Paulo.

Segundo dados da SPTrans, aproximadamente 28 mil pessoas utilizaram as embarcações Bororé I e Biguá 2 entre os dias 13 de maio e 10 de junho, resultando em uma média de 965 passageiros diários. A expectativa da administração municipal era de transportar 3 mil pessoas por dia durante a fase de testes, que se estende até 31 de dezembro.

O dia de maior movimentação foi o feriado de Corpus Christi, em 30 de maio, quando 1.376 usuários utilizaram o serviço entre os bairros Cantinho do Céu e Pedreira. Desde o início das operações, o Aquático-SP contabilizou um total de 862 viagens.

A SPTrans destacou que a quantidade de passageiros “cresce naturalmente” à medida que o atendimento se expande e se torna mais conhecido pela população local.

O transporte aquaviário foi implementado como uma solução para melhorar a mobilidade urbana na região, oferecendo uma alternativa rápida e eficiente para os moradores que precisam se deslocar entre as margens da represa.

1 comentário em “Aquático-SP registra apenas um terço do público esperado em primeiro mês de operação na Represa Billings”

  1. Porque o pessoal adora dar notícias ruins? Neste caso enfatizou que SÓ um terço utilizou o transporte. Porque não utilizou um neurônio para perceber que o horário disponível é o de baixa demanda? Quando a barca for disponibilizada no horário que o pessoal vai para o trabalho e retorna do trabalho é que teremos a real utilização da barca.

Deixe um comentário