Projeto de Linha Férrea exclusiva para cargas revela detalhes e intervenções na Linha 10-Turquesa da CPTM

A primeira audiência pública sobre a construção de uma linha férrea exclusiva para transporte de cargas no trecho Brás-Rio Grande da Serra, realizada em Mauá, trouxe à tona mais detalhes sobre o projeto desenvolvido pela MRS Logística. Com previsão de entrega até 2034, o novo plano contempla intervenções em várias estações da Linha 10-Turquesa da CPTM no Grande ABC, incluindo reformas completas.

A concessão da malha administrada pela MRS Logística foi renovada até 2056, e como parte dos compromissos assumidos, está a implantação, até 2034, de uma nova via ferroviária segregada de 35 km. O projeto visa resolver o problema do compartilhamento da via férrea entre os trens de passageiros da Linha 10-Turquesa e os trens de carga da MRS. Atualmente, o trecho possui restrições de horário e de carga para os trens de carga, limitadas a duas janelas de horário e a 25 toneladas/eixo, que passará a ser de 32,5 toneladas/eixo.

A maioria das estações ao longo da Linha 10-Turquesa sofrerá intervenções, com exceção das estações Santo André (Celso Daniel) e Rio Grande da Serra. A proposta inclui reformas nas estações São Caetano, Mauá e Guapituba, mudanças no acesso de passageiros em Utinga e Capuava e a construção de novas estações Prefeito Saladino e Ribeirão Pires.

O projeto foi objeto de um Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e de um Relatório de Impacto Ambiental (RIMA), concluídos em novembro de 2023, e agora está em análise pela Cetesb para a fase de licença prévia, devido aos possíveis impactos ambientais e sociais.

Representantes da empresa destacaram os benefícios do projeto, como a redução do intervalo entre trens de passageiros, maior segurança, redução de custos de manutenção, atendimento a novos terminais de carga, aumento da produtividade e confiabilidade do transporte ferroviário, e redução do tráfego de caminhões para o transporte de cargas, contribuindo para a diminuição de congestionamentos, poluição e acidentes.

A audiência pública em Mauá foi convocada pelo Consema para discutir o EIA/RIMA do projeto, permitindo a participação de cidadãos, órgãos públicos e entidades civis. Outras duas audiências serão realizadas em São Caetano e na capital nos dias 18 e 25 deste mês.

Um estudo encomendado pelo governo estadual em 2018, através da Dersa, revelou que o compartilhamento da malha ferroviária com trens de carga impactava cerca de 20 mil passageiros por hora na região. Essa informação, contida no RIMA do projeto para construção do trecho Norte do Ferroanel, destacou o impacto negativo nos usuários quando o intervalo entre trens ultrapassava 50% do tempo programado para o horário, prejudicando o embarque dos passageiros.

Deixe um comentário