Tribunal de Contas paralisa licitação do alargamento da Marginal Pinheiros

A licitação para o projeto de alargamento da Marginal Pinheiros, que inclui a criação de três novas faixas de carro e uma de ônibus ao longo de 8 quilômetros da via, foi paralisada pelo TCM (Tribunal de Contas do Município).

O projeto, estimado em R$ 1,7 bilhão e com previsão de conclusão em até dois anos, é alvo de críticas de ambientalistas e ciclistas devido à destruição de parte da área verde adjacente à via e à mudança no acesso à ciclovia.

A gestão municipal afirma que a suspensão é temporária até que os questionamentos do TCM sejam esclarecidos. O projeto recebeu aval da Cetesb para estudos de licenciamento ambiental.

Há críticas quanto à modalidade de licitação adotada pela Prefeitura, que transfere a responsabilidade pelo projeto básico e executivo da obra ao vencedor da licitação.