23.1 C
São Paulo
sábado, abril 20, 2024

Empresa entra com recurso contra o Metrô em licitação da expansão da Linha 2-Verde até Guarulhos

O Metrô de São Paulo anunciou publicamente, através de seu portal de licitações, que o Consórcio PME apresentou um recurso contra o resultado da licitação 10018860, que definiu o responsável pelos serviços relacionados à expansão da Linha 2-Verde até Guarulhos.

O vencedor da licitação foi encarregado de fornecer serviços técnicos especializados de arquitetura e engenharia para o cadastro individual de imóveis, avaliação imobiliária individual, busca e obtenção de documentos, além de análise fundiária. Também está incluída a montagem dos processos administrativos para fins de desapropriação das áreas necessárias para a expansão.

As empresas Pullin & Campano, Marques & Marques e Erbe Engenharia, que formam a parte reclamante, questionaram os motivos que levaram o Metrô a desclassificar o grupo concorrente, que apresentou uma proposta financeira quase R$ 800.000 mais barata em relação ao vencedor.

O Consórcio PME fez uma oferta de R$ 1.341.040,70 pelos trabalhos, considerada pelo Metrô como “inexequível”, ou seja, impossível de ser executada por diferentes motivos.

Em sua alegação, o PME afirma que o valor da licitação do Metrô está superdimensionado e que, analisando a média das propostas recebidas, a sua está dentro dos parâmetros corretos.

Além disso, o consórcio alega já possuir uma equipe técnica com conhecimentos nesta área, o que permite reduzir os custos para a realização do contrato.

Acompanhe a seguir parte do documento de recurso apresentado pelo Consórcio PME:

Em 22 de março, o Metrô anunciou que consórcio Itazi Engenharia LTDA foi o vencedor e superou outros seis concorrentes ao ofertar o valor de R$ 2.135.500,00 pelo trabalho. Embora tenha realizado a terceira melhor oferta de preço, a ITAZI foi escolhida devido a problemas de documentação ou cumprimento das regras do edital por parte das duas primeiras colocadas.

A Itazi será responsável por fornecer serviços técnicos especializados de arquitetura e engenharia, incluindo o cadastro individual de imóveis, avaliação imobiliária, busca e obtenção de documentos, e análise fundiária. Além disso, será encarregada da montagem dos processos administrativos para desapropriação das áreas necessárias para a expansão da Linha 2-Verde.

A chamada fase 2 da obra abrange a extensão da estação Penha, na Zona Leste, até Guarulhos. Na estação Penha, está prevista a integração com a Linha 3-Vermelha e a Linha 11-Coral da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), o que elevará o número de passageiros transportados pela linha para cerca de 870 mil por dia, após sua conclusão.

O trecho entre a Penha e a Dutra contemplará mais cinco estações, com o término da linha prevendo futuras integrações com a Linha 19-Celeste, que seguirá até o Bosque Maia.

Com informações do Diário dos Trilhos.

MOBILIDADE SAMPA

Siga o Mobilidade Sampa nas redes sociais e fique informado sobre a mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana:

  • Twitter
  • Instagram
  • Telegram
  • Facebook
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Igor Roberto
    Igor Robertohttps://noticiando.net/
    Paulistano, empreendedor e pai. Formado em gestão pública e graduando em Direito. É fascinado por temas relacionados a mobilidade urbana e o transporte público. É o redator de conteúdo dos sites de mobilidade do Grupo PLN. Quer entrar em contato com o Igor? Envie um e-mail para igor@grupopln.com.br.

    ÚLTIMOS POSTS

    SIGA-NOS

    6,317SeguidoresSeguir
    28,236SeguidoresSeguir
    439InscritosInscrever
    PUBLICIDADE

    ÚLTIMOS POSTS