Metrô: Pesquisa Origem Destino começa nesta terça-feira, dia 1°

Para entender os impactos da pandemia da Covid-19 nos deslocamentos das pessoas, o Metrô antecipou a elaboração da maior pesquisa de mobilidade urbana do país, que mapeia todas as formas e motivos das viagens das pessoas na Região Metropolitana de São Paulo e em seus acessos. 

A partir desta terça-feira, 1° de agosto, terá início a etapa de campo da Pesquisa Origem Destino (OD) com as visitas aos domicílios que serão pesquisados. Esse trabalho será realizado até novembro deste ano e de fevereiro a março de 2024, com interrupção durante o período de férias, que modifica os hábitos comuns de viagens das pessoas. Após a conclusão da apuração, os dados serão tratados para a obtenção dos resultados.  

Será a sétima edição da pesquisa que tradicionalmente vinha sendo realizada a cada 10 anos, desde 1967, para apurar todas as formas de deslocamento realizadas na Grande São Paulo. Esse levantamento proporciona dados que mostram com precisão de onde, para onde, de que forma e o motivo pelo qual as pessoas fazem suas viagens diárias. Os resultados auxiliam no planejamento de todas as redes de transporte e estruturas de mobilidade, além de setores como logística, segurança e saúde. 

Foram georreferenciados 1,2 milhão de endereços em 527 zonas pelos 39 municípios da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), sendo que a pesquisa vai usar as informações coletadas em 32 mil desse total. Ao todo, até 400 pessoas estarão em campo para a aplicação do questionário. 

A coleta das informações será feita com todos os integrantes de um domicílio para saber quantos, quais e como são feitos seus deslocamentos ao longo de um dia. Nesta edição, a novidade está na inserção de perguntas que vão avaliar se o entrevistado mudou seus hábitos de viagem durante a pandemia da Covid-19, para saber se ela está em teletrabalho ou estudo remoto, além de sua frequência. 

Haverá uma outra etapa da pesquisa, chamada de Viagens Externas, com a contagem classificada de veículos em rodovias de acesso à RMSP, por meio de equipamentos eletrônicos instalados em locais estratégicos. Os passageiros dos aeroportos de Cumbica (Guarulhos) e Congonhas (São Paulo), além dos terminais rodoviários do Tietê, Barra Funda e Jabaquara, bem como pontos de parada de ônibus fretados próximos às estações de metrô, também serão pesquisados. 

O que é a Pesquisa Origem Destino (OD) 

A OD tem o objetivo de saber para onde e como as pessoas estão se locomovendo, além de descobrir os motivos dessas viagens. Seus resultados estabelecem o diagnóstico do padrão de viagens na Região Metropolitana de São Paulo e subsidiam o planejamento dos projetos de transporte. As linhas de metrô de São Paulo, por exemplo, são projetadas a partir das simulações de demanda de passageiros feitas com o uso dos dados fornecidos pela OD. 

Os resultados da pesquisa são também utilizados em modelagens de estudos dos setores de urbanismo, logística, segurança, saúde, educação e outros. Com a metodologia sistematizada em São Paulo, semelhante às consagradas em Londres e Paris, hoje, grandes cidades brasileiras, capitais e regiões metropolitanas aplicaram as pesquisas origem e destino nos seus planos de mobilidade e logística. 

A OD sempre foi feita a cada 10 anos pelo Metrô desde 1967. A partir dessa pesquisa foi elaborado o primeiro plano para a construção da rede básica de metrô de São Paulo. Com as pesquisas realizadas ao longo destes anos, foi possível perceber as grandes mudanças ocorridas na metrópole e planejar as melhores maneiras de promover o deslocamento das pessoas.