Férias de julho: os principais cuidados com a moto ao pegar a estrada

O mês de julho é sinônimo de férias para muitas pessoas, que culturalmente aproveitam este período e partem para algum destino de lazer, descanso ou diversão. Para aproveitar estes momentos, a motocicleta tem sido uma das principais opções, tendo em vista a comodidade, agilidade, economia e, até mesmo, a sensação de liberdade e a possibilidade de visualizar melhor as paisagens durante o percurso.

Para se ter uma ideia da popularização das motocicletas e de como elas têm se tornado um meio de transporte cada vez mais querido entre os brasileiros, os dados mais recentes da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) apontam um aumento de 22,46% na venda de motos no primeiro semestre de 2023, em comparação ao mesmo período de 2022. Segundo o órgão, nos primeiros seis meses de 2023 foram emplacadas 779.707 motocicletas, enquanto, de janeiro a junho do ano passado, este número foi de 636.681.

Entretanto, para utilizar de forma adequada estes veículos e desfrutar de momentos de diversão sem dores de cabeça, é preciso atentar-se a alguns cuidados antes de pegar a estrada.

Manutenção preventiva: a importância dos cuidados com a moto

Diante das vantagens de locomoção em duas rodas, muitos têm experimentado utilizar o transporte em percursos mais longos. Viajar com a moto permite ao motociclista e ao passageiro maior contato com a natureza, sendo um momento no qual é possível apreciar a paisagem e a sensação de liberdade.

No entanto, como em toda viagem, antes de partir rumo a um novo destino, é preciso realizar uma série de preparativos para aproveitar ao máximo os dias de folga e evitar surpresas indesejáveis. Da mesma forma que a manutenção preventiva é recomendada para os automóveis, é fundamental levar a motocicleta periodicamente para a vistoria, a fim de assegurar o funcionamento ideal de todos os seus componentes.

A partir da manutenção preventiva é possível verificar falhas mecânicas ou desgaste das peças. Ao chegar na oficina, é necessário atenção às condições dos itens de segurança como freios, pneus, setas, lanternas e faróis, bem como a lubrificação do automóvel, fatores essenciais para proporcionar uma viagem tranquila e diminuir o risco de acidentes. A análise dos pneus, por exemplo, é crucial para manter a aderência e estabilidade da moto na estrada, sobretudo ao checar se as condições de rodagem estão ideais e que não comprometem a pilotagem.

Já a troca de óleo de motor deve ser realizada periodicamente para garantir a regularidade da moto. Ao fazer a substituição, é preciso sempre consultar o manual do fabricante para saber qual o lubrificante mais apropriado para um determinado modelo, bem como identificar a viscosidade e o período correto de troca. O uso de um óleo lubrificante vencido pode ocasionar o superaquecimento do motor, gerando barulhos ao ligar, vibrações em marcha lenta ou, até mesmo, deixar o nível de aceleração mais fraco.

Outro componente que necessita da lubrificação adequada é a corrente. Responsável por transmitir o giro do motor para a roda traseira e fazer com que a moto se movimente, é importante mantê-la sempre limpa e lubrificada, para assegurar a operação adequada e evitar qualquer tipo de dano ao veículo ou ao piloto.

Além destes, a suspensão é outro componente fundamental. A aplicação do fluido fora do prazo ou com a especificação errada pode causar problemas no funcionamento da motocicleta. Neste contexto, o sistema de suspensão fica mais rígido, provocando desconforto na pilotagem, além de dificuldades caso o motociclista precise desviar ou frear bruscamente.

Segurança em primeiro lugar

Além de manter a manutenção em dia, antes de iniciar uma viagem, o motociclista precisa atentar-se a outros aspectos que promovam a melhor experiência. É preciso ter em mente com antecedência quais são as rotas e pontos de paradas, a fim de garantir maior assertividade durante o trajeto e ter as pausas de descanso necessárias.

Com relação aos equipamentos de segurança, o primeiro item que é lembrado é o capacete. Porém, além do acessório de cabeça, é recomendável o uso de jaquetas, calças, botas e luvas para proteger o motociclista de possíveis quedas ou acidentes. A roupa ideal ajuda, ainda, a evitar que o piloto sofra com o frio ou calor durante o percurso.

Viajar em duas rodas pode ser uma experiência única e emocionante. Para isso, o planejamento prévio e a prevenção são as melhores alternativas para evitar surpresas e realizar uma viagem sem preocupações extras. Por isso, é importante sempre lembrar de manter a atenção redobrada ao pilotar, fazer a revisão e utilizar os itens de segurança corretos, garantindo um percurso tranquilo, responsável e prazeroso.