Apenas o motor do carro deve ser lubrificado?

O primeiro pensamento quando se fala em óleo de carro é o motor; a imagem da conferência da “varetinha” ou da troca do fluído com o carro em cima de um elevador já vai de encontro com o imaginário geral. O motor é o principal item do carro que deve receber uma boa lubrificação, mas não é o único.

A transmissão e partes hidráulicas também necessitam de óleos lubrificantes específicos para que o veículo tenha um ótimo funcionamento. No caso do sistema de câmbio, o óleo deve agir de maneira eficaz na transferência de força para que o carro se movimente. Já os lubrificantes para parte hidráulica, no caso das direções, são responsáveis pela movimentação de energia cinética.

De acordo com pesquisas realizadas pela Wood Mackenzie, consultoria especializada no setor de energia, o ano de 2023 deve apresentar crescimento na produção de petróleo, matéria-prima para óleos lubrificantes. O estudo aponta que até o final do ano haverá uma produção de 2,3 milhões de barris/dia, consequentemente, potencializando a produção de produtos derivados.

Denilson Barbosa, gerente de Qualidade da YPF Brasil, o mercado de óleo lubrificantes vai muito além do tradicional óleo de motor. “Cada linha é elaborada com produtos que atendem o componente específico do veículo, seja para lubrificar um sistema de transmissão – manual ou automática; peças hidráulicas, como a caixa de direção do carro e claro, o motor”, comenta.

Quais são as especificações técnicas para cada linha?

Possuem variações entre a composição e tecnologia de um óleo lubrificante para cada segmento. Variando o tipo; sintético ou semi sintético e os químicos utilizados na fórmula do produto.

No caso da linha de transmissão, existem produtos direcionados a tecnologia CVT e Multi, no qual atendem uma demanda alta de veículos e que principalmente precisam de tecnologia e eficiência. Já na parte hidráulica, existem produtos focados em máquinas que requerem robustez, para que se tenha uma melhora de performance e principalmente de proteção aos componentes.

“A principal diferença entre os lubrificantes está relacionada à questão de aditivação dos produtos. No caso da linha de motores, a composição química, principalmente em relação à aditivação, é muito voltada para questões de economia de combustível e baixa emissão de poluentes. Na de linha transmissão, é muito direcionado para questões de compatibilidade entre o lubrificante e os materiais, proteção das peças envolvidas, eficiência e performance”, afirma Barbosa.

Existem homologações necessárias para a utilização desses óleos lubrificantes?

Cada empresa apresenta uma linha de produtos diferente. No caso da YPF Brasil, por exemplo, a empresa conta com as homologações necessárias dentro de cada linha. Para a transmissão, as especificações são DEXRON, FORD MERCON e algumas específicas como CVT. Já na linha das hidráulicas, a empresa possui todos os níveis da norma DIN 51524 que contam com aditivação antioxidante, anticorrosiva, antiespumante entre outros.

“Contamos com uma linha elaborada de produtos que atende grande parte das mais altas especificações. Para linha transmissão contamos com Hidro Multi ATF , Hidro ATF CVT, ATF DIII, e para linha Hidráulica contamos com a Linha PEX, Hidráulico BP, Hidráulico HSVI, todos lubrificantes que contêm em suas formulações a mais alta tecnologia empregada”, finaliza o gerente .

Sobre a YPF

A YPF transforma vidas através de energia, uma das maiores empresas produtoras de petróleo e gás da América Latina, sendo a maior empresa Argentina em termos de receita, com 100 anos de história e 20.000 colaboradores. Lidera com 54% de market share em lubrificantes no mercado local e soma mais de 1600 postos de combustíveis. Atua no Brasil desde 1998, possui sede e fábrica em Diadema-SP, e tem em seu portfólio uma linha completa de lubrificantes para automóveis sob a marca ELAION, veículos pesados e agrícolas sob a marca EXTRAVIDA, além de graxas e fluidos funcionais. Através de seus distribuidores e revendedores, a YPF tem distribuição em todo país. Visite o site www.ypf.com.br e conheça as redes sociais para saber mais sobre a história e nossa linha de produtos.