Estação Sé comemora 45 anos em atividade 

Em 17 de fevereiro de 1978 a estação Sé foi inaugurada. Para comemorar os 45 anos desta data especial foi aberta em 15/02, no mezanino desta parada, que conecta as linhas 1-Azul e 3-Vermelha, a exposição “Estação Sé: 45 anos do coração de São Paulo”.  

São 73 imagens entre fotografias e aquarelas do acervo do Metrô destacando momentos da construção da estação. As pinturas foram feitas em telas pela pintora Diana Danon, artista falecida em 2021, mas que acompanhou com seus trabalhos pictóricos toda a implantação das primeiras estações de metrô na capital paulista no início dos anos 70.  

As fotos enriquecerão a viagem no tempo que os visitantes farão no espaço reservado para a mostra no mezanino da estação. O acervo ficará disponível para os passageiros até o dia 17 de março e pode ser visitado durante todo o horário de funcionamento da estação, das 4h40 à meia-noite. 

Inaugurada nos subterrâneos do marco zero da metrópole, a estação Sé do Metrô transformou o modo de se locomover na cidade e inseriu novos comportamentos no cotidiano dos paulistanos. Recebe 340 mil pessoas por dia, em média, que utilizam o cruzamento dos maiores fluxos de São Paulo, de norte a sul, com a Linha 1-Azul (Jabaquara – Tucuruvi) e de leste a oeste, com a Linha 3-Vermelha (Palmeiras-Barra Funda – Corinthians-Itaquera). 

A estação possui 38 escadas rolantes, 35 escadas fixas, 36 bloqueios (catracas) e quase 200 funcionários, para atender os passageiros que circulam por lá, além dos 16 funcionários que ao longo do dia fazem a limpeza de manutenção (varrem, recolhem pequenos resíduos). 

Todas as noites também acontece a limpeza profunda com 15 pessoas por 7 horas, usando equipamentos como lavador dirigível de piso, enceradeira, aspirador de pó e hidrojateadora. 

E uma curiosidade:  em seus 45 anos de existência, 5 partos foram realizados na estação, por funcionários do Metrô. Nos anos de 1992, 1993, 2001, 2004 e 2019. É a estação em que mais nasceram crianças, seguida pela estação Brás com 4 partos. Em toda a história do Metrô, 31 partos foram feitos nas estações.