Córrego do Rincão volta ao curso normal após obras do Metrô

O córrego do Rincão, na região da Penha, Zona Leste da cidade de São Paulo, voltou ao seu curso normal após o Metrô concluir as obras de uma nova galeria, construída para abrigar o córrego que havia sido desviado para a realização de obras da expansão da Linha 2-Verde.

O córrego estava percorrendo desde outubro de 2021 um leito provisório de 120 metros feito pelo Metrô para possibilitar a escavação da área onde será implantada uma estação subterrânea. Paralelamente um novo leito foi construído, além de um prolongamento de 31 metros da galeria por onde as águas do Rincão vão correr sentido Rio Aricanduva. A nova seção vai ter quatro metros de profundidade por seis metros de largura com capacidade de vazão de 37 m³ por segundo. 

“Outro destaque nesse processo é que o córrego vai correr por uma espécie de ponte. A galeria construída ficará por cima da estação que vem sendo edificada. Enquanto a construção acontece no subterrâneo, o novo leito ficará suspenso sobre o espaço já escavado”, destacou o Metrô em nota. 

No local vem sendo construída o complexo de estações da Penha, com uma nova estação subterrânea para a Linha 2-Verde, uma estação em superfície para a Linha 11-Coral da CPTM, além da conexão com a existente estação da Linha 3-Vermelha do Metrô e com o terminal de ônibus anexo também já em funcionamento. Esse terminal multimodal vai ajudar a redistribuir o fluxo de passageiros e dar novas opções de trajeto, facilitando a chegada dos moradores da zona leste às regiões da Paulista, Sul e Sudoeste. 

Todo o complexo, incluindo a estação da Linha 3 já existente, deverá receber 102 mil passageiros por dia, tornando-se a estação mais movimentada do novo trecho da Linha 2-Verde. A ampliação desta linha vem sendo feita pelo metrô que está construindo oito novas estações e 8,4 km de vias entre a Vila Prudente e a Penha.