Ciclistas buscam cada vez mais por proteção

Levantamento do Porto Seguro Bike indica que nos últimos anos foi registrado um aumento de 479% nas contratações

68
Pedalando Bicicleta
Foto de Murillo de Paula por Unsplash

Os últimos anos foram positivos para o setor de bicicletas, segundo dados da Aliança Bike, Associação Brasileira do Setor de Bicicletas, entre 2019 e 2020 o mercado de bicicletas registrou um crescimento de 50% nas vendas, e em 2021, o número se manteve crescente, com 34% a mais de vendas em relação ao ano anterior. Dados levantados pelo Porto Seguro Bike indicam um crescimento nas contratações em 2021 de 63% em relação a 2020 e 28% comparando as contratações do primeiro trimestre de 2022 em relação ao mesmo período em 2021.

Marcelo Santana, gerente de Ramos Elementares da Porto Seguros, explica que, “recentemente, principalmente no período de pandemia, as bicicletas deixaram de ser apenas um item acessório de lazer e, para muitas pessoas, passou a ser meio de se locomover, trabalhar, fugir do trânsito e dos riscos de aglomeração.”

Essa transformação de mercado é refletida também no perfil de ciclista e modelo das bikes vendidas, as quais estão mais ergonômicas e preparadas para serem usadas com mais frequência, o que impacta no preço final. Por esse motivo, os usuários acabam recorrendo a uma proteção para o equipamento.

“O seguro para bikes oferece ao ciclista uma sensação de maior de proteção contra eventuais prejuízos, pois conta com coberturas completas que podem, até mesmo, incentivar o ciclista a se sentir mais seguro em promover a bike como seu principal meio de transporte”.

Segundo Marcelo, o seguro oferece coberturas principais, para danos causados na bicicleta, como também opções adicionais como roubo, responsabilidade civil e acidentes pessoais que incluem até despesas médicas, que se torna um grande diferencial para quem se arrisca em ambientes mais movimentados, por exemplo.

Deixe seu comentário