Levantamento da Flash mostra como o consumo em mobilidade mudou durante a pandemia

A Flash, HR Tech de benefícios flexíveis, fez um levantamento inédito mostrando como a pandemia influenciou nos hábitos de mobilidade dos usuários, que podem utilizar os créditos de benefícios em serviços em diversos modais e serviços como, por exemplo, aplicativos de transporte, transporte público, aluguel de veículos, estacionamento ou abastecimento.

De acordo com os dados da empresa, em março de 2020, antes do início das restrições, cerca de 15% do valor dos gastos realizados por meio do Cartão Flash em todo Brasil era destinado a serviços de transportes. No auge das restrições, entre abril e agosto de 2020, esse número caiu para 5%. No final de 2020, com a diminuição das restrições, a utilização do benefício nesta modalidade voltou a subir. No início de 2021, o percentual de utilização se manteve estável. Com mais uma onda da Covid-19, por volta de abril, o número voltou a cair,retornando ao patamar de 5%. Com a campanha de vacinação, em agosto, os gastos com mobilidade cresceram, chegando a novembro com 10% dos valores gastos no Flash – o maior índice do ano.

Outro dado interessante é o valor médio gasto por usuário. Em fevereiro de 2020, o gasto médio por usuário subiu 43% em relação ao mês anterior, caindo 5% em março, início da pandemia. Em abril, a queda foi de 18% em relação ao mês anterior. Já em junho, o mês com menor valor médio gasto por usuário, a queda registrada foi de 30% em relação a fevereiro, no período pré-pandemia. Os valores gastos voltaram a subir durante o final de 2020, acompanhando os números da Covid-19 no país.

Em março de 2021, o valor médio de gasto por usuário ficou 6% maior do que em fevereiro de 2020. Com a nova onda registrada a partir de abril, os números voltaram a cair e foram subindo de acordo com a retomada das atividades. Em outubro de 2021, o valor médio foi 17% maior do que o de fevereiro de 2020, atingindo o maior patamar para uso em mobilidade dos últimos dois anos, superando os valores dos primeiros meses de 2020, antes da pandemia.

Em relação aos serviços utilizados, o levantamento aponta aumento de 9% na utilização do benefício em postos de gasolina, como abastecimento e conveniência, comparando 2020 com 2021. Já a utilização de aplicativos de transporte e táxi, como Uber e 99, caiu 2%, no mesmo período. Mostrando a preferência dos usuários pela utilização de carros próprios.

Já o transporte público, que sofreu muito com a pandemia, registrou aumento de 1% entre os usuários da Flash, mostrando que, em 2021, as pessoas começaram a retomar suas rotinas, diferente do ano anterior.

Para Rafael Maia, CRO da Flash, esse tipo de comportamento em um momento de pandemia mostra a importância da flexibilidade dos benefícios, dando diferentes possibilidades em relação à mobilidade.

SOBRE A FLASH

A Flash é o maior player do mercado brasileiro de benefícios flexíveis com a melhor proposta de valor para as duas pontas da cadeia, empresas e colaboradores. Para os profissionais de RH, por meio de uma plataforma intuitiva e prática, a startup permite inserir e administrar os benefícios dos colaboradores totalmente online e com baixo custo de operação.

Outro diferencial é que a startup foi criada para suprir com todo respaldo jurídico e trabalhista para as empresas contratadas, como a emissão de relatórios e notas fiscais detalhando os depósitos realizados nos cartões. Já para os funcionários, a oferta é de um cartão com a bandeira Mastercard e uma ampla de rede de uso com mais de 2 milhões de estabelecimentos em todo o País, além da possibilidade de uso nos parceiros digitais com descontos, como Uber, Uber Eats, Liv Up,, Spotify, Deezer e outros.