As promessas do futebol feminino fora da Europa

Veja as jovens jogadoras que estão chamando a atenção fora da Europa em 2021

146
Futebol Europa

Com o crescimento da visualização do futebol feminino ao redor do mundo, muitas novas jogadoras começaram a surgir e chamar atenção nos seus respectivos países, até o momento que começavam a aparecer para o mundo.

Hoje trazemos aqui as 6 jovens promessas do futebol feminino do mundo, excluindo a Europa. Para preparar essa lista, contamos com a ajuda da especialista em futebol Luiza Lima Correia. Para ver mais trabalhos dela, é só clicar aqui.

Maika Hamano

Apesar de ter comemorado seu 16º aniversário dois meses antes do início da Liga Nadeshiko, Hamano participou de quase todos os jogos – não jogando apenas um – pelo Cerezo Osaka Sakai, time que terminou em quarto na temporada passada.

Seu movimento inteligente fez com que ela aparecesse no lugar certo na hora certa regularmente, somando seis gols em 18 partidas.

Depois de mostrar seu potencial com as seleções juvenis do Japão, com quem foi a artilheira no Campeonato AFC Sub-16 Feminino de 2019, quando seu país conquistou o título, esta foi uma temporada emocionante em que a adolescente provou que também pode brilhar no time profissional.

Juliet Nalukenge

Antes da pandemia de Covid-19 forçar o cancelamento da maioria dos torneios juvenis, Juliet Nalukenge fazia Uganda sonhar com sua primeira participação na Copa do Mundo Feminina em qualquer nível.

A atacante havia capitaneado seu time para a segunda rodada de qualificação para a edição Sub-17, onde uma vitória sobre os gigantes Camarões teria garantido uma passagem para a Índia para seu time.

Nalukenge também estava de olho no troféu de artilheira, liderando com cinco gols em quatro jogos. Sua marca de gols já havia levado Uganda à vitória na CECAFA U17 Cup, bem como no COSAFA U17 Girls Championship, onde marcou impressionantes 18 gols em apenas cinco jogos.

Mary Fowler

Depois de ir para a França para a Copa do Mundo Feminina 2019 aos 16 anos, Mary Fowler voltou a se focar na sua carreira com o Montpellier, time com ela assinou contrato no início do ano passado. O fato de ela ter recebido a camisa nº9 na chegada mostrou muito de seu talento.

A atacante ainda está se recuperando – ela só fez 18 anos em fevereiro e se mudou para o outro lado do mundo -, mas já abriu sua conta em sua primeira temporada completa na França.

Seu segundo gol pelo novo clube, contra o Le Havre, mostrou exatamente por que ela é tão bem cotada. Pegando de primeira, Fowler quase furou a rede com uma finalização enfática que garantiu os três pontos para sua equipe.

Melchie Dumornay

O campeonato feminino Sub-20 da CONCACAF do ano passado pertenceu a Melchie Dumornay. A meio-campista marcou 14 vezes na chegada do Haiti às semifinais, estabelecendo um novo recorde de gols em uma única edição do torneio.

Depois de impressionar no continente por tantos anos, ficando em quinto lugar no NXGN do ano passado, uma mudança para a Europa está agora na mente de Dumornay enquanto ela se aproxima de seu aniversário de 18 anos.

Ela já está no radar do Lyon, sete vezes campeão da Liga dos Campeões, depois de ter feito um teste com o gigante francês, mas não conseguiu assinar um contrato.

Alexis Missimo

Os Estados Unidos há muito produzem os melhores talentos do futebol feminino, e Alexis Missimo é outro exemplo.

A meia-atacante, que marcou 51 gols em 26 jogos pelo Solar Soccer Club como parte da U.S. Soccer Girls Development Academy na temporada 2018-19, recebeu uma bolsa de estudos integral da Universidade do Texas quando estava apenas na oitava série.

Por enquanto, uma carreira universitária aguarda a jovem americana, porém alguns clubes já mostraram interesse na jogadora. Foram eles:

  • Manchester City
  • Arsenal
  • Lyon

Alison Gonzalez

Marcar gols é o que ela faz desde sua estreia no Tigres, semanas antes de completar 16 anos. No início deste ano, e agora representando o Atlas, ela marcou seu 50º gol profissional, com a marca alcançada pouco antes de seu aniversário de 19 anos.

Gonzalez não só sabe segurar a bola e é boa no alto, mas também tem um ritmo maravilhoso e movimento fora da bola – atributos que a ajudaram a marcar 17 vezes no primeiro semestre da campanha 2020-21.

Depois de ajudar o México a chegar a duas finais no nível juvenil, na Copa do Mundo Sub-17 2018 e no Campeonato Sub-20 da CONCACAF 2020, ela jogou sua primeira partida no profissional em fevereiro, na vitória por 3 a 1 sobre a Costa Rica.

Futebol Feminino é na Bet365

Jogadoras Futebol

A Bet365 é uma das maiores casas de apostas no mundo e quando o assunto é futebol, ela certamente é a melhor. Nela você encontra ligas de todo o mundo, incluindo competições femininas e jogos amistosos.

Para acompanhar o futebol feminino, é só você baixar bet365 no seu celular e fazer o seu registro. Assim você poderá acompanhar os jogos por mapas de acontecimento, ver transmissões ao vivo e ainda apostar nos seus times favoritos. Tudo isso, na palma da sua mão.

Deixe seu comentário