Governo estadual não vai mais investir em novos monotrilhos

65
Novos Monotrilhos
Viagem de inspeção no trecho Oratório - São Mateus da Linha 15-Prata do Monotrilho em 20/02/2018 (Foto: Governo do Estado de São Paulo/CC BY 2.0)

O Governo do Estado de São Paulo não vai mais investir na construção de novos monotrilhos, apenas vai terminar a Linha 17-Ouro e a extensão da Linha 15-Prata.

A afirmação foi dada pelo secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, em entrevista online à Revista Ferroviária nesta quinta-feira, dia 23 de julho de 2020.

Alexandre Baldy também citou a conclusão do People Mover, uma espécie de monotrilho, para ligar a Linha 13-Jade aos terminais do Aeroporto em Guarulhos.

Para o secretário, a realidade de São Paulo não precisa de novos monotrilhos, mas de metrô.

“Nós vamos concretizar a linha 15-Prata, concretizar a linha 17-Ouro, fazer o estabelecimento de um monotrilho, um People Mover, para ligar a linha 13-Jade aos terminais de passageiros do Aeroporto de Guarulhos em parceria com o Ministério da Infraestrutura, e estes serão os últimos projetos de monotrilho enquanto aqui estiver o governador João Doria , haja vista que a realidade de São Paulo hoje colocada é que o sistema de metrô é um sistema mais realista para transportar de forma qualificada os cidadãos da sua casa e seu trabalho”, disse.

Com relação à polêmica gerada sobre uma possível retomada de proposta de monotrilho para a linha 18-Bronze do ABC, em vez de um sistema de ônibus rápidos (BRT), Alexandre Baldy negou que a BYD quis assumir o projeto e que teria se responsabilizado pelas desapropriações necessárias aos trens de média capacidade.

“No dia 19 de junho, a BYD, representada pelo gerente de novos negócios, Alexandre Liu, participou de uma reunião com o Consórcio Intermunicipal ABC, e durante o encontro nenhum projeto foi apresentado para retomar a linha 18-Bronze. A BYD Brasil apenas se colocou à disposição para colaborar em uma eventual parceria com o Consórcio Vem ABC (que faria o monotrilho) sem ter ciência de quais condições este contrato se encontra. É preciso deixar registrado que a BYD também não afirmou que se responsabilizaria pelas desapropriações e os custos financeiros para viabilizar o projeto mencionado”, afirmou Alexandre Baldy.

O secretário ainda disse durante a entrevista que o BRT ABC está confirmado.

“Neste momento, nós já temos muito mais condições de fazer esta avaliação e de retomar definitivamente esse projeto desse corredor, desse BRT, que vai ser assim colocado para a opinião pública, o que já deveria ter acontecido, infelizmente por causa dessa pandemia, nós ainda não o fizemos”, complementou.

O projeto do BRT ABC deveria ter sido apresentado em dezembro de 2019, depois foi prometido para março de 2020, em seguida, junho de 2020, mas até o momento não houve nenhum detalhamento.

O BRT ABC foi escolhido para substituir o sistema de trens leves com pneus (monotrilho) porque, de acordo com o Governo do Estado de São Paulo, é mais barato para construção e operação, tem tempo de implantação menor e capacidade de transportes e velocidade semelhantes ao monotrilho para a ligação.

O anúncio de substituição do meio de transporte ocorreu em julho de 2019, com promessa inicial de apresentação do projeto completo naquele mesmo ano e início das obras no primeiro semestre de 2020, o que não ocorreu.

Deixe seu comentário