Cruzamento de dados da SPTrans com Receita Federal aponta irregularidade em 13 mil cadastros do Bilhete Único do Idoso

A SPTrans informou que, dando sequência à análise cadastral do Bilhete Único do Idoso com os dados da Receita Federal, foram identificados 13.055 cartões com divergências.

Por esse motivo, esses cartões serão bloqueados a partir do dia 11 de junho. Os detentores destes cartões deverão regularizar a situação cadastral junto à Receita Federal. Para isso o passageiro pode consultar a situação cadastral do seu CPF no site da Receita Federal.

Entre as divergências, foram identificados:

  • 10.651 bilhetes de outros tipos (Comum, Vale Transporte e Estudante) vinculados ao CPF do idoso falecido;
  • 1.868 cartões cujo titular tem menos de 60 anos;
  • 254 CPFs não encontrados na base da Receita Federal;
  • 264 CPFs com multiplicidade.

O cruzamento dos dados da SPTrans com os da Receita Federal é uma forma de garantir que o benefício seja utilizado por quem, de fato, tem o direito. Vale ressaltar que os idosos, mesmo sem o Bilhete Único, podem viajar gratuitamente e descer pela porta da frente dos ônibus apresentando apenas o RG (Documento de Identidade) ao motorista.

Além dos cartões cadastrados em CPFs de pessoas idosas falecidas, a SPTrans passará a bloquear os bilhetes que apresentarem divergências de dados, como CPF cancelado, nulo ou com titularidade diferente na base de dados da Receita Federal.

Em caso de dúvidas, o beneficiário do Bilhete Único Especial Idoso pode entrar em contato com a SPTrans por meio do e-mail atendimento.idoso@sptrans.com.br e solicitar, se necessário a atualização cadastral, enviando uma foto do documento original, oficial, com foto atualizada e uma foto pessoal para identificação.

No início de maio, a SPTrans cancelou 15 mil cartões desta modalidade, pertencentes a pessoas já falecidas.