Prefeitura de São Paulo suspende bloqueios de trânsito na cidade

40
Avenida 23 de Maio
Avenida 23 de Maio, na altura do Viaduto Dona Paulina (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de São Paulo suspende os bloqueios no trânsito realizados na cidade com enfoque na prevenção da Covid-19. A determinação começa a valer já nesta quarta-feira, dia 6 de maio de 2020.

A suspensão acontece após muitas reclamações de funcionários da área da saúde, que foram barrados nos bloqueios criados pela Prefeitura de São Paulo na segunda-feira, dia 4 de maio e terça-feira, dia 5 de maio.

O episódio gerou a abertura de um inquérito civil público por parte do Ministério Público do Estado de São Paulo para apurar a medida adotada pela Prefeitura de São Paulo.

Após suspender o fechamento total de avenidas de São Paulo, a administração municipal fará apenas blitze educativas nesta quarta-feira, dia 6 de maio. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego, a previsão é de bloqueios parciais, das 7h às 9h, com a permissão para veículos de passeio seguirem pela via.

A ação vai acontecer nos seguintes endereços:

  • Avenida Yervant Kissajikian, na altura da Rua Pedro Rodrigues Beja, na Zona Sul;
  • Avenida Aricanduva com Avenida dos Latinos, no sentido Centro, na Zona Leste.

A intervenção possibilita a exibição de mensagens por profissionais de saúde aos motoristas, lembrando sobre as medidas essenciais para prevenir a disseminação da doença. A Companhia de Engenharia de Tráfego também colocará um painel móvel em cada um dos locais com a mensagem “previna-se do coronavírus, fique em casa”.

Dados obtidos pela rádio Bandeirantes mostram que na terça-feira, dia 5 de maio, o pico de lentidão da manhã foi de 19 quilômetros; na terça-feira, dia 28 de abril, o pico de lentidão da manhã foi de 8 quilômetros.

Na segunda-feira, dia 4 de maio, primeiro dia da implantação da medida, o maior índice pela manhã foi de 21 quilômetros; mesmo índice alcançado na segunda-feira, dia 27 de março.

Os índices são da medição que a Companhia de Engenharia de Tráfego faz com base na plataforma de dados do Waze, que considera como lentidão qualquer atraso em relação ao tempo de deslocamento traçado na origem da rota.

A metodologia vem sendo usada pela Prefeitura de São Paulo para entender se a população está ou não atendendo aos pedidos de isolamento social.

Deixe seu comentário