Greve do Metrô: Metroviários decidem não paralisar as atividades nesta terça-feira, dia 30

1985
estação greve do metrô de sp feriado
Foto: Divulgação

Nesta segunda-feira, dia 29 de abril, os metroviários decidiram em assembleia realizada na sede do Sindicato dos Metroviários, no bairro do Tatuapé, suspender o indicativo de paralisação da categoria para esta terça-feira, dia 30 de abril.

Portanto nesta terça-feira, dia 30 de abril, as linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata vão operar normalmente, assim como as linhas 4-Amarela e 5-Lilás, administradas pelas concessionárias ViaQuatro e ViaMobilidade, também vão operar normalmente.

Uma nova assembleia será realizada na segunda-feira, dia 6 de maio, na sede do Sindicato dos Metroviários, para definir se haverá paralisação na terça-feira, dia 7 de maio.

Os metroviários estão em campanha salarial, na semana passada a categoria informou que “após quatro reuniões de negociações entre o Sindicato dos Metroviários e o Metrô, os trabalhadores avaliaram que as propostas apresentadas não atendem as necessidades da categoria frente às demandas de trabalho. A empresa propôs apenas a reposição de inflação pelo índice IPC-Fipe (Índice de Preços ao Consumidor-Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) nos salários e no vale alimentação e vale refeição, sem aumento real.”

“O Metrô mantém as medidas que atacam o Plano de Saúde, com cortes drásticos de verbas destinados ao plano, não apresentou nenhuma proposta ao plano dos aposentados, não quis negociar os critérios da Participação dos Resultados e negou a reivindicação de equiparação salarial”, complementa a nota.

Nesta segunda-feira, dia 29 de abril, uma audiência de conciliação entre o Metrô de São Paulo e o Sindicato dos Metroviários, realizada no Tribunal do Trabalho da 2ª Região, terminou sem acordo.

Em virtude da falta de acordo entre as partes, o desembargador Rafael Pugliese Ribeiro, vice-presidente judicial, determinou pagamento de reajuste com base no IPC-FIPE ((Índice de Preços ao Consumidor-Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) aos metroviários com efeitos em maio, com multa diária de R$ 300 mil em caso de descumprimento.

O desembargador determinou ainda que o Metrô de São Paulo se abstenha de punir os trabalhadores por uso de coletes e adesivos. Recentemente, os funcionários estão utilizando coletes com frases contra a privatização e em prol da campanha salarial.

Mobilidade Sampa irá acompanhar as definições da próxima assembleia, caso haja ou não a paralisação, iremos informar em nossos canais de comunicação.

Ganhe R$ 10,00 de desconto

Precisando recarregar o seu Cartão de Transporte? Baixe aqui o aplicativo RecargaPay e ganhe R$ 10,00 em desconto utilizando o nosso código MOBILIDADESAMPA. Válido apenas no primeiro uso do aplicativo.

Mobilidade Sampa

Quer ficar informado sobre tudo o que acontece na mobilidade urbana de São Paulo e Região Metropolitana?

Então curta nossa página no Facebook.

Siga o @mobilidadesampa no Twitter.

Siga o @mobilidadesampa no Instagram.

Fique tranquilo. Não enviamos spam, a sua privacidade será respeitada e você poderá sair facilmente quando desejar.

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here