Passagem de ônibus na capital paulista sobe para R$ 4,30 a partir de 7 de janeiro

O valor da tarifa comum de ônibus integrada com o Metrô e a CPTM sobe de R$ 6,96 para R$ 7,21

2007
Passagem de ônibus parque 9 de julho Parque do Ibirapuera
Foto: Divulgação/SPTrans

Fique atento, pois a partir do dia 7 de janeiro de 2019, data que vai cair numa segunda-feira, o valor da passagem de ônibus da SPTrans na capital paulista vai aumentar para R$ 4,30. O anúncio foi feito pela Prefeitura de São Paulo, nesta sexta-feira, dia 28 de dezembro.

O aumento da passagem de ônibus na atual gestão foi de 7,5%, índice considerado maior do que a inflação oficial do ano, que ficou em 3,69%.

A Prefeitura de São Paulo argumenta que o aumento foi baseado na inflação acumulada dos últimos três anos, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, de 13,06%.

“Por dois anos, em 2016 e em 2017, a passagem de ônibus não sofreu qualquer reajuste, mantendo-se no valor de R$ 3,80, impactando significativamente o orçamento da Prefeitura de São Paulo. Em 2018, houve um aumento abaixo da inflação, elevando o valor para R$ 4,00. Agora, a Prefeitura de São Paulo realiza uma necessária adequação da receita para reduzir o desequilíbrio do sistema”, diz a nota da atual gestão.

Nos últimos anos, o anúncio referente ao aumento da passagem de ônibus era realizado em conjunto com o Governo do Estado de São Paulo, quando na mesma ocasião, o reajuste nas passagens dos trens da CPTM e do Metrô eram realizados, entretanto, a atual gestão do governador Márcio França não se manifestou sobre qualquer tipo de alteração, ficando para a gestão do próximo governador João Doria anunciar o novo valor (deve ser o mesmo da passagem de ônibus de R$ 4,30) que deve ser implantado na passagem dos trens da CPTM e do Metrô.

A Prefeitura de São Paulo decidiu manter a política de subsídio apenas para o passageiro, para promover a inclusão no transporte coletivo. As gratuidades para idosos, estudantes e pessoas com deficiência serão mantidas. Diariamente, 9,5 milhões de passageiros utilizam os 14 mil ônibus que circulam pela capital paulista.

O Vale Transporte para as empresas deixará de ser subsidiado pelos impostos municipais pagos pela população. O valor a ser pago pelo empregador passará a ser de R$ 4,57. O fim do subsídio alcança apenas as empresas.

Para o trabalhador, o desconto de 6% em folha, conforme define a Legislação Trabalhista, não sofrerá alteração. A mudança no Vale Transporte deve entrar em vigor em 30 dias.

Neste sábado, dia 29 de dezembro, foi divulgado no Diário Oficial da Cidade, os novos valores, incluindo os valor das integração de ônibus com os trens do Metrô e da CPTM.

Os passageiros que carregarem seus Bilhetes Únicos até às 23h59 do dia 6 de janeiro de 2019 poderão viajar com o valor da passagem antiga, enquanto o crédito do Bilhete Único não se esgotar.

Já os passageiros que comprarem seus créditos para as modalidades temporais do Bilhete Único (Mensal ou Diário) até às 23h59 do dia 6 de janeiro de 2019 também poderão continuar utilizando o Bilhete Único normalmente com os valores atuais.

Confira como ficam os novos valores:

Tarifa Comum de Ônibus não integrada com o Metrô e a CPTM: de R$ 4,00 para R$ 4,30

Tarifa Comum de Ônibus (Estudante com Desconto) não integrada com o Metrô e a CPTM: R$ 2,15 (SPTrans a partir do dia 7 de janeiro) e (Metrô e CPTM a partir do dia 13 de janeiro)

  • Durante a semana: 4 utilizações em 3 horas (Comum) ou 2 horas (Vale Transporte e Escolar)
  • Nos domingos e feriados: até 4 utilizações em 8 horas (Comum pré-carregado com última carga igual ou superior a 4 tarifas) lembrando que Bilhete Único do Estudante não é aceito aos domingos

Vale Transporte: De R$ 4,00 para R$ 4,57 (a partir do dia 7 de fevereiro, em 30 dias contados a partir do dia 7 de janeiro, a passagem do Vale Transporte passará a ser de R$ 4,57, tendo o mesmo efeito considerado na tarifa integrada do Vale Transporte com o sistema de trilhos)

Tarifa Comum de Ônibus integrada com o Metrô e a CPTM: de R$ 6,96 para R$ 7,21 (entre os dias 7 e 12 de janeiro) e depois para R$ 7,48 (a partir do dia 13 de janeiro)

  • Durante a semana: 4 utilizações em 3 horas (Comum) ou 2 horas (Vale Transporte e Escolar), sendo 1 utilização no sistema de trilhos nas 2 primeiras horas
  • Nos domingos e feriados: 4 utilizações em 8 horas, sendo 1 utilização no sistema de trilhos realizada nas 2 primeiras horas (Comum pré-carregado com última carga igual ou superior a 4 passagens), lembrando que Bilhete Único do Estudante não é aceito aos domingos

Tarifa Comum de Ônibus (Estudante com Desconto) integrada com o Metrô e a CPTM: de R$ 4,00 para R$ 4,15

Bilhete Único Diário (24 horas) não integrado com o Metrô e a CPTM: De R$ 15,30 para R$ 16,40

Bilhete Único Diário (24 horas) integrado com o Metrô e a CPTM: de R$ 20,50 para R$ 21,20 (entre os dias 7 e 12 de janeiro) e depois para R$ 21,60 (a partir do dia 13 de janeiro)

Bilhete Único Mensal (31 dias) não integrado com o Metrô e a CPTM: De R$ 194,30 para R$ 208,90

Bilhete Único Mensal (31 dias) integrado com o Metrô e a CPTM: de R$ 307,00 para R$ 318,00 (entre os dias 7 e 12 de janeiro) e depois para R$ 323,80 (a partir do dia 13 de janeiro)

O valor do subsídio que a Prefeitura de São Paulo gasta vem aumentando ano a ano. Em 2013, as empresas de ônibus recebiam R$ 1,6 bilhão para custear os gastos com as gratuidades. Em 2017, o valor foi de R$ 2,9 bilhões. O valor do subsídio de 2018 ainda não foi informado. No entanto, a previsão de gastos para 2019 é de R$ 2,7 bilhões.

O que é o subsídio? É um recurso que a Prefeitura de São Paulo repassa às empresas para ajudar a completar o custo do sistema de transporte coletivo. O dinheiro serve para bancar as passagens gratuitas, como a segunda ou terceira viagem de ônibus que o passageiro do Bilhete Único pode fazer e as viagens gratuitas para estudantes e idosos.

No site da SPTrans é disponibilizada uma tabela com o valor do aumento da passagem de ônibus ao longo dos anos. Confira o aumento desde 2001:

2001 – R$ 1,40
2003 – R$ 1,70
2005 – R$ 2,00
2006 – R$ 2,30
2010 – R$ 2,70
2011 – R$ 3,00
2013 – de R$ 3,20 para R$ 3,00
2015 – R$ 3,50
2016 – R$ 3,80
2018 – R$ 4,00

Deixe seu comentário

comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here