Novo modelo de comboio será adotado no Sistema Anchieta-Imigrantes

O Sistema Anchieta-Imigrantes passará a contar com um novo modelo de Operação Comboio para situações em que a neblina é densa apenas na Interligação Planalto (com visibilidade abaixo de 100 metros), mas com condições seguras na Rodovia dos Imigrantes.

Neste cenário, passará a ser implantado o Comboio Interligação, no qual os veículos com destino à Rodovia Anchieta serão represados no início do trecho da Interligação (km 8), logo após a alça de acesso da Rodovia dos Imigrantes, na altura do km 40, e seguirão em velocidade controlada até um ponto de melhor visibilidade. Já os motoristas que pretendem seguir ao Litoral pela Rodovia dos Imigrantes, não serão mais represados e poderão continuar a viagem livremente.

A nova operação, desenvolvida pela Ecovias e pelo Policiamento Rodoviário, tem a aprovação da Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo e entrará em vigor a partir do dia 21 de junho, antes do início da temporada em que a incidência de neblina é mais comum.

O novo modelo foi desenvolvido, testado e aprimorado ao longo dos últimos dois anos e trará benefícios tanto para motoristas de veículos de passeio, que poderão seguir livremente se a visibilidade estiver boa na Rodovia dos Imigrantes, quanto para caminhões e ônibus, que farão o deslocamento em velocidade controlada por um percurso mais curto, reduzindo também assim o tempo de viagem.

As orientações aos motoristas serão feitas por meio de painéis eletrônicos e outras sinalizações específicas, que indicarão por quais faixas cada grupo de veículos deve seguir a partir da praça de pedágio.

Já nos casos em que a visibilidade estiver prejudicada na Rodovia dos Imigrantes, a Operação Comboio acontecerá da forma tradicional, com os veículosA sendo represados a partir das praças de pedágio.

Informação em tempo real

A visibilidade ao longo do Sistema Anchieta-Imigrantes é medida por meio de equipamentos instalados em pontos críticos de neblina, que enviam informações em tempo real ao Centro de Controle Operacional da concessionária e sinalizam aos operadores sempre que a visibilidade começa a ficar prejudicada – abaixo de 500 metros.

A partir deste momento, inicia-se o protocolo homologado pela Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo para essas situações, que inclui o acionamento da polícia para que mantenha equipes preparadas e inserção da informação nos meios de comunicação da concessionária. Quando a visibilidade baixa dos 200 metros, as alças da Interligação são bloqueadas e as viaturas, posicionadas para possível montagem do comboio.

Ao atingir menos de 100 metros em qualquer ponto do Sistema Anchieta-Imigrantes, a operação é iniciada na rodovia que estiver sendo afetada. Os veículos são represados em locais seguros e depois, são escoltados em velocidade reduzida até trecho de melhor visibilidade.

Sinalização e equipamentos

Na subida da serra, onde não há pontos seguros para retenção dos veículos e montagem da Operação Comboio, os motoristas são orientados a reduzir a velocidade por meio de placas piscantes, que são acionadas sempre que a visibilidade estiver prejudicada.

Nestas situações, os motoristas de caminhão também são obrigados a se manter na faixa da direita, sem realizar ultrapassagens. Essa sinalização de alerta é reforçada por placas educativas, tachas refletivas, balizadores com material refletivo e painéis eletrônicos de mensagem.

Acidentes

Embora o Sistema Anchieta-Imigrantes tenha registros de neblina em todos os meses do ano, menos de 5% dos acidentes ocorrem nessa situação. A maioria das ocorrências se dá com tempo bom e pistas secas.

Informações

Mais informações podem ser obtidas no site da Ecovias ou pelos telefones da Ouvidoria (11) 4358-8675 ou de Emergências 0800 197 878. Acompanhe também as condições de tráfego pelo Twitter @_ecovias ou pelo aplicativo Ecorodovias disponível para iOS e Android.

Deixe um comentário