Operação total para a frota da Expresso Guarará em Santo André

409
SATrans Santo André
Foto: Dalmo Pereira da Costa/Ônibus Brasil

Responsável pelo gerenciamento dos transportes, em Santo André, a SATrans, informou ao blog Diário do Transporte que até a noite desta quarta-feira já realizou a vistoria em 44 do 71 ônibus da Suzantur, que vai assumir as 15 linhas municipais da Expresso Guarará a partir do próximo sábado, 8 de outubro.

O restante da frota deve ser analisada até sexta-feira. Segundo a SATrans, somente após a vistoria total é que será assinado o contrato com a Suzantur.

“Após o procedimento de vistoria desses veículos, que engloba análise da documentação e de itens de segurança e conforto dos carros, a SATrans vai proceder à assinatura do contrato emergencial, válido por até 180 dias. A contratada disponibilizará 13 veículos para operar no Corredor da avenida Capitão Mário Toledo de Camargo, 25 convencionais, 32 micrões e um micro-ônibus, totalizando 71 veículos. A SATrans estabeleceu que no dia 08, a nova frota deverá estar adaptada ao sistema de bilhetagem eletrônica da cidade para que os usuários tenham condições de utilizar o Bilhete Único Andreense.”

JUSTIÇA COBRA EXPLICAÇÕES DA PREFEITURA

O juiz Genilson Rodrigues Carneiro, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Santo André, quer explicações da Prefeitura de Santo André sobre eventuais irregularidades na contratação da Suzantur. A administração tem 48 horas para responder.

A Prefeitura de Santo André, por meio da SATrans, disse que ainda “não recebeu intimação judicial sobre a contratação emergencial realizada, que teve como base a lei 8.666/93, artigo 24.”

FROTA COMPLETA SOMENTE EM NOVEMBRO

A frota da Expresso Guarará para as 15 linhas que deixarão de ser servidas pela companhia a partir de sábado, é atualmente de 84 ônibus. Nesta fase inicial, a Suzantur vai operar com apenas 71 veículos. O restante da frota, segundo a SATrans, deve ser colocado em circulação depois de 30 dias do início das operações da empresa de Mauá, no sistema de Vila Luzita e que as multas recebidas pela Expresso Guarará não serão assumidas pela Suzantur.

“A Transportadora Turística Suzano Ltda. completará o número de veículos dentro de 30 dias e ressaltamos, que as multas aplicadas à Expresso Guarará não serão assumidas pela empresa selecionada”, diz a SATrans.

EXPRESSO GUARARÁ TEVE MAIS CINCO ÔNIBUS APREENDIDOS

A Expresso Guarará diz que deixa as operações depois de dificuldades financeiras. Com alto endividamento, multas e problemas trabalhistas, a situação da empresa se agravou após a morte do fundador Sebastião Passarelli, em 2014.

A Expresso Guarará surgiu da Viação São José de Transportes para operar o sistema implantado em 2000 na região da Vila Luzita, uma das mais populosas de Santo André, que conta com o Corredor da Avenida Mário Toledo de Camargo, o Terminal Vila Luzita, e linhas alimentadoras deste terminal até bairros mais afastados da região.

A São José de Transportes teve os serviços de linhas intermunicipais substituídos no sábado passado, dia (01/10) pela Trans-Bus.

A SATrans informou que nesta quarta-feira, a Expresso Guarará teve mais cinco ônibus apreendidos por causa dos problema financeiros.

“A empresa Expresso Guarará teve mais cinco ônibus apreendidos pela Justiça decorrente de dívidas e deixou de receber o repasse de recurso da AESA em razão de bloqueio judicial, tendo dificuldade para o cumprimento das obrigações diárias e estando em tramitação na Justiça o pedido falimentar. Operacionalmente, ela encontra-se inviável e isto se soma a insegurança e descontentamento dos funcionários, por conta do risco de falta de pagamento. A Prefeitura mantém diálogo com o sindicato da categoria e com a empresa selecionada, para que os funcionários sejam contratados pela Transportadora Turística Suzano Ltda.

A escolha da Transportadora Turística Suzano Ltda. foi determinada após desistência das empresas Viação Guaianazes de Transporte Ltda, Viação Curuçá Ltda e Empresa de Transporte Urbano e Rodoviário Santo André Ltda, que não apresentaram propostas de participação no procedimento de contratação emergencial.”

* As informações são do blog Diário do Transporte

Deixe seu comentário