EMTU quer romper com grupo que administra transporte no ABC

231
Foto: Adamo Bazani

A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU) quer romper o contrato com o grupo que administra o transporte na região do ABC paulista. Nesta quinta-feira (6), funcionários das empresas encerraram a segunda greve que realizaram em menos de um mês por conta de atrasos nos pagamentos.

Os ônibus intermunicipais foram para as ruas logo depois que os funcionários da EAOSA (Empresa de Ônibus Santo André), uma das empresas do grupo, decidiram acabar com a greve.

A greve começou na segunda-feira (3) porque motoristas e cobradores não tinham recebido o vale-alimentação. A empresa disse que pagaria os funcionários até sexta-feira (7) e a categoria decidiu voltar ao trabalho.

O sindicato da categoria diz que há um ano, uma das sete empresas do grupo administrado pelo empresário Baltazar José de Souza atrasa os pagamentos. O presidente da EMTU disse que há quatro anos começou uma luta na Justiça de Manaus para encerrar os contratos com as empresas de Baltazar José de Souza.

Isso porque o empresário tem outras três empresas de ônibus na capital do Amazonas que estão em processo de recuperação judicial. O juiz de Manaus decidiu envolver as empresas de São Paulo no caso e proibir o rompimento por aqui.

Em 2014, a Justiça permitiu a quebra de contrato se uma nova licitação fosse feita. O presidente da EMTU disse que desde 2015 está elabora o edital porque toda a área do ABC precisa ser refeita.

“Temos 300 mil passageiros que são atendidos por 17 empresas de 4 grupos econômicos. Começamos a revogar algumas linhas para aumentar a eficiência da área, de modo que ela esteja preparada para a licitação”, explicou Joaquim Lopes da Silva Junior, presidente da EMTU.

Ele que fiscaliza as empresas de Baltazar José de Souza e reconhece o péssimo serviço prestado. Só neste ano, a EMTU aplicou 81 multas às empresas de Baltazar José de Souza.

“A EAOSA está devendo R$ 461 mil para a EMTU. São multas, é o pátio, é o convênio por uso de terminais que a empresa não paga… A EMTU tem honrando alguns desses compromissos e desconta desses valores que ele tem a receber”, afirma o presidente da EMTU.

* Com informações do portal G1

Deixe seu comentário