Uber compra startup de caminhões autônomos e expande ambições

O Uber, maior operador mundial de serviços on-line de carros, há muito tem em mente um futuro de carros autoguiados. Agora, esse futuro pode se estender ao segmento de caminhões.

Na quinta-feira, dia 18 de agosto, o Uber anunciou a aquisição da Otto, uma startup de 90 funcionários cujo foco é desenvolver tecnologia para caminhões autoguiados, o que reordenaria o setor de transporte rodoviário e entregas.

“Mais e mais o mundo dos átomos está interagindo com o mundo dos bits”, disse Travis Kalanick, presidente-executivo do Uber, em um post no blog da empresa anunciando a transação. “A fim de oferecer serviços digitais no mundo físico, deveremos construir logística sofisticada, inteligência artificial e sistemas robotizados que sirvam à humanidade e a elevem”.

O Uber não comentou sobre os termos da aquisição. Mas, de acordo com uma pessoa informada sobre a transação, o Uber pagará cerca de 1% de seu atual valor de mercado – uma soma de cerca de US$ 680 milhões, considerada a mais recente rodada de capitalização da empresa – se a Otto cumprir determinadas metas.

Os atuais acionistas da empresa também terão direito a 20% dos lucros de qualquer negócio envolvendo caminhões autoguiados que a companhia venha a desenvolver, com o tempo.

A aquisição é a mais recente indicação sobre as ambições do Uber quanto a veículos autoguiados capazes de prestar serviços a consumidores e empresas. Veículos autoguiados também ajudariam a empresa a reduzir sua dependência de motoristas humanos, que provou ser a parte mais cara e mais inconveniente em termos judiciais de seus negócios crescentes.

E a aquisição da Otto aumenta o número de especialistas com que o Uber pode contar para a pesquisa de veículos autoguiados, uma área na qual ela está drasticamente atrás de alguns de seus rivais de maior porte, como o Google.

Anthony Levandowski e Lior Ron, os cofundadores da Otto, eram veteranos dos projetos de mapeamento e carros autoguiados do Google, antes de criarem sua empresa, em janeiro, e diversos engenheiros egressos do Google trabalham nela.

Anthony  Levandowski há muito é uma das figuras chaves na pesquisa de veículos autoguiados. Na verdade, ele vendeu uma startup chamada 510 Systems ao Google quando este iniciou seu projeto de um carro autoguiado.

Ao longo dos últimos 12 meses, o Uber contratou centenas de antigos funcionários do Google e criou uma instalação de pesquisa em Pittsburgh para trabalhar com tecnologia de veículos autoguiados. Alguns dos pesquisadores que trabalham lá são egressos da Universidade Carnegie Mellon, onde boa parte das pesquisas iniciais sobre essa tecnologia foram realizadas.

Deixe um comentário