Sindicato dos motoristas e cobradores reafirma possibilidade de greve de ônibus em São Paulo

O Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (Sindmotoristas), reafirmou nesta segunda-feira, (22/08), a possibilidade de paralisação de todo o sistema de transportes da capital paulista, a partir do dia 1º de setembro.

O motivo é que as empresas sinalizaram que não podem pagar em parcela única a PLR (Participação nos Lucros e Resultados), de R$ 1.300,00 acertada em campanha salarial ocorrida em maio.

O presidente da entidade, Valdevan de Jesus Santos, disse ao Blog Ponto de Ônibus, que a situação está “insustentável”:

“A PLR (Participação nos Lucros e Resultados dos Trabalhadores) está sofrendo uma ameaça real. A prefeitura não pagou mais de R$ 130 milhões às empresas pelos serviços prestados e os patrões disseram que não têm condições de depositar o valor nas contas dos trabalhadores. Nós não queremos chegar a essa situação, mas se continuar assim, a greve geral da categoria vai ser o único caminho” – disse Valdevan de Jesus Santos que afirmou ainda que várias empresas de ônibus também atrasaram o pagamento do vale, o adiantamento de 40% do salário que deveria ser depositado no último dia 20.

Uma das empresas, a Viação Cidade Dutra, da zona sul, ainda não tinha realizado o depósito deste adiantamento nesta segunda-feira (22).

Pode haver paralisação nas primeiras horas desta terça-feira (23). As negociações durante a noite vão tentar evitar. A empresa pediu que os trabalhadores esperem até às 10h desta terça.

O presidente do sindicato dos trabalhadores disse que nesta terça-feira (23) por volta das 14h deve se encontrar com Secretário Municipal de Transportes, Jilmar Tatto, para debater a situação. Logo após o encontro, o sindicalista deve conceder uma coletiva à imprensa para anunciar eventuais medidas que podem ser tomadas.

* As informações são do Blog Ponto de Ônibus

Deixe um comentário